Resident Evil 3

Review Resident Evil 3
9,5 Nota
Visual e áudio: 10/10
Jogabilidade: 9/10
Trama: 8/10

Nemesis, o melhor inimigo da saga | Liberdade na sequência de jogo | A estreia de Mercenaries | Conceitos de sempre, melhorados

Elementos de trama que furam a cronologia | Esquiva pouco funcional

Conheça nossos critérios de análise

 

Resident Evil 3 teve o menor tempo de desenvolvimento de toda a franquia numerada. O título, lançado apenas um ano após a chegada de RE2, aproveitou-se em grande estilo da jogabilidade consolidada pelo seu antecessor. Mais do que isso, marcou a presença definitiva da saga no PlayStation e completou o objetivo da Capcom: lançar uma trilogia de títulos da franquia na primeira plataforma da Sony.

O sucesso do segundo game da série, porém, gerou uma grande pressão sobre a equipe de desenvolvimento. Na época, Resident Evil 2 já era considerado um dos melhores títulos da plataforma e a equipe da Capcom sabia que deveria fazer jus a todo o sucesso do antecessor. Nesse processo, a empresa criou um dos inimigos mais conceituados do mundo dos jogos eletrônicos.

Nemesis, a criatura suprema da Umbrella, veio para abrilhantar um título que, de spin-off, foi promovido a principal, trazendo diversas inovações para a fórmula que já estava consagrada. Resident Evil 3 é um game que, mesmo 14 anos depois, ainda é capaz de assustar muito marmanjo.

Dias estranhos

A história, aqui, volta a ter Jill Valentine como protagonista. Após o incidente na mansão de Spencer, três meses antes, ela permanece na cidade enquanto seus companheiros dos S.T.A.R.S. seguem para a Europa para iniciar uma investigação contra a Umbrella. O que ninguém contava era que o mesmo pesadelo da luxuosa casa voltaria em escala muito maior.

No final de setembro de 1998, Raccoon City é acometida por uma praga de zumbis que parece ter saído de um filme de horror. As forças policiais e do exército são dizimadas aos poucos enquanto os cidadãos são deixados à própria sorte em meio à horda não apenas de zumbis, mas também de monstros terríveis. Em meio ao caos, Jill percebe que é hora de deixar a cidade.

A trama se desenrola em dois momentos distintos. O primeiro acontece 24 horas antes de Resident Evil 2 e leva Jill de volta à delegacia de polícia de Raccoon City, além de outros trechos inéditos da cidade. O segundo acontece após um confronto particularmente decisivo contra Nemesis e tem início no dia seguinte à fuga de Leon e Claire.

Review Resident Evil 3

É aí que está um dos dois principais problemas de Resident Evil 3. Dá para entender a vontade dos desenvolvedores em retornar à delegacia – e a economia de tempo e recursos que isso geraria num game que precisava de agilidade na produção. O que não dá para compreender muito bem é a sequência dos fatos e a bagunça que tal decisão causou na cronologia.

Para evitar que os jogadores tentassem seguir por onde não deviam no interior da R.P.D., a Capcom bloqueou portas da delegacia com tábuas, que desaparecem milagrosamente no dia seguinte, sem vestígios – um fato que, mais tarde, teve uma explicação que mais parece desculpa esfarrapada. O policial Marvin também aparece morto, sendo que é mostrado vivo em Resident Evil 2.

E ambos são fatores que poderiam ter sido resolvidos de formas muito mais simples, sem furar a história de jogos anteriores. Basta sumir com o corpo do oficial e, simplesmente, colocar uma mensagem afirmando que Jill “não precisa ir por ali”. Seja por falta de capricho ou entendimento do que aconteceu em Resident Evil 2, a Capcom acaba por macular o que poderia ser mais uma trama impecável de um título numerado, com um vilão forte e uma criatura que se tornaria clássica.

Um passo à frente

Se Resident Evil apresentou um novo estilo de jogabilidade ao público, RE2 tratou de consolidá-lo e deixado muito próximo de seu potencial máximo. Sendo assim, os desenvolvedores do terceiro game da série tinham uma preocupação a menos e podiam focar apenas em trazer novidades à fórmula.

Isso foi feito de diversas formas diferentes. Uma delas é a adição de um sistema de pólvoras, que leva o gerenciamento de munições a um novo nível e dá mais liberdade ao jogador na escolha dos equipamentos que serão utilizados durante a aventura. As balas especiais deixam tudo ainda mais interessante, enquanto as aparições de Nemesis nos obrigam a pensar no futuro mais do que nunca.

Review Resident Evil 3

Outra mudança é a liberdade na sequência de jogo. Ao contrário dos anteriores, Jill é livre para andar pela cidade e realizar os enigmas na ordem em que preferir. É claro, tudo depende dos itens coletados, mas em Resident Evil 3, a liberdade para seguir um caminho e criar a própria estratégia é muito maior. O sistema de decisões deixa as coisas ainda mais nas mãos do jogador e o amplia a imersão na aventura.

A ex-S.T.A.R.S. ganhou também um movimento de esquiva que, infelizmente, não funciona tão bem assim nos consoles da Sony. A ausência de um sensor apurado de pressão nos joysticks de PlayStation acabaram renegando a função a mais um ato de sorte do que de habilidade. Usuários das versões Dreamcast e Nintendo GameCube, com certeza, farão melhor uso do recurso. Há ainda um giro em 180°, que vai tornar suas fugas mais fáceis.

Resident Evil 3 também marca a consagração dos Battle Games como o extra-mor da franquia. Apesar deles já estarem disponíveis desde o primeiro título da franquia, este vem com o clássico Mercenaries, que se tornaria um padrão na saga e daria origem a grande competições pelo primeiro lugar no ranking que existem até hoje.

Aqui, porém, a coisa é um pouco diferente. Em vez de matar o maior número possível de inimigos pela melhor pontuação, o objetivo é chegar ao final de um percurso determinado rapidamente. Pelo caminho, claro, estão praticamente todas as criaturas do game, além de sobreviventes que garantem vantagens especiais.

Seu maior pesadelo

Já que o assunto são conceitos levados adiante por Resident Evil 3, é hora de falar do maior deles. Aqui, a Capcom traz de volta a ideia do T-103 perseguidor do jogo anterior, só que com toques muito mais macabros e violentos. Abram espaço para Nemesis, a criatura que representa o maior terror pelo qual os jogadores da franquia já passaram.

Review Resident Evil 3

A implacável criatura, com corpo deformado e um olho faltando, utiliza armas e corre atrás de Jill durante praticamente todo o game. Na primeira metade do jogo, a impressão é que o monstro é capaz de aparecer em todos os cantos, deixando o usuário sempre no limite e com medo ao entrar em cada sala.

A entrada de Nemesis em qualquer recinto vem acompanhada de um belíssimo trabalho de trilha e efeitos sonoros. Por mais frio e calmo que você seja, com certeza já tremeu nas bases ao ouvir os pesados passos da criatura e a faixa-tema que sempre o acompanhava. A decisão entre lutar e correr tinha poucos milésimos de segundo para ser tomada. A segunda, normalmente, é a escolhida.

Ainda arrepiante

Dá para dizer que, dos três títulos originais da saga, Resident Evil 3 é o que envelheceu melhor. E isso acontece por um único motivo: Nemesis. A criatura assusta e causa sensações que até mesmo títulos lançados na semana passadas não são capazes de gerar. Mesmo sabendo todas as aparições do monstro e suas táticas, você ainda vai sentir medo.

As falhas gritantes de cronologia e a dificuldade de se utilizar um dos principais recursos inéditos da jogabilidade, porém, impedem que Resident Evil 3 seja um título impecável como seu antecessor. A repetição da perfeição esteve bem próxima, mas infelizmente, acabou escapando por entre os dedos da empresa.

Tags: , , , , , , ,

Author: Felipe Demartini View all posts by
Felipe Demartini (Evil Shady) trabalha com sites de Resident Evil desde 2000. É jornalista e descobriu nos games a melhor combinação entre trabalho e diversão.

67 Comentários em "Resident Evil 3"

  1. Ada wong Charmosa 30/03/2013 at 15:34 -

    Bela análise Shady,o jogo é excelente adoro tds suas versões por mim ele é o mais temível da série o Nemesis aqueles gritos e passos dele é demais!Que pena que não recebeu 10

  2. Mateus 30/03/2013 at 16:00 -

    Meu preferido, apesar dos furos e tal, foi o primeiro que joguei, depois que terminei fui atrás dos outros. Marcou minha infancia.

    STAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAARS

  3. iuridias 30/03/2013 at 17:27 -

    a cronologia verdadeira de resident evil é:

    resident evil zero
    resident evil 1 ou o remake
    resident evil 3
    resident evil 2
    resident evil code veronica
    resident evil 4
    resident evil 5
    resident evil 6

    pra mim o resident evil remake é o 1, é muito melhor do que o de 1996, os caras da capcom transformaram 700 mb em 4 gb, eles colocaram tudo o que foi deletado do resident 1 em 1996, como as cartas do trevor, e alguns outros elementos e colocaram tudo no remake.

    de todos os resident evil os que mais detestei foram:

    re outbreak files 1 e 2
    re dead aim
    re code veronica
    re survivor 1 e 2
    e ai pessoal do sac qual foram os resident evil que voces mais detestam…

    • yuri 30/03/2013 at 21:04 -

      detesto o ORC em primeiro lugar, o 4 por ter bagunçado tudo, o 5 é repetitivo e chatinho, mas vale a luta do wesker, o coop e os gráficos. Nem joguei o 6 mas o detesto também, visualmente ele é zoado demais.

      • Lucas84 31/03/2013 at 11:08 -

        Deus… perdoa esta alma que não sabe o que diz.. RE5 foi o melhor de todos, apresentam uma história com cabeça. tronco e membros, e mais do importante que “survival horror” é a história, se vc não entende a história nem vale a pena jogar. RE5 tem uma história nota 10.. ainda tou no aguardo da análise do 5. E RE6 apresenta os melhores gráficos, vc ainda não jogou, detesta, e ainda fala essas coisas? lol É o que digo, o povo é fanático por survival horror e não vê o potencial da série em outros aspectos..e posso dizer isso pelo simples fato do povo ter detestado RE5.. uma história fenomenal, muita coisa que tava na dúvida ficou resolvida ali.. mas enfim, nao teve aquele survival horror, foi de imediato “jogo bosta, o pior RE..” –’

        • Marcus Vinícius Roston 31/03/2013 at 12:18 -

          Mesmo não gostando de RE6, compartilho da mesma opinão que a sua sobre Resident Evil 5 ser o melhor jogo da saga, e também estou curiosíssimo para saber a nota que ele vai receber na analise do SAC.

          • Lucas84 31/03/2013 at 13:21 -

            Achei o 6 bem maneiro, é um RE5 aprimorado, porém essa evolução apresentou um defeito ou outro, mas nada que seja suficiente pra considerar RE6 ruim, muito pelo contrário, é um jogo muito bom, e o gráfico é lindo. Acho que devido ao fato de o jogo ter tido muitas campanhas tornou ele muito “fast paced” ou seja, a história foi muito pequena pra cada um dos personagens, mas juntando todas elas faz dele o maior RE já feito. Agora quanto ao 5, é uma obra-prima, e pelos vistos vai continuar sendo o melhor RE pra mim, pelo que tou vendo do Revelations não é suficiente pra ultrapassar o 5, vejo Revelations um jogo parado demais, se bem que adorei isso nos RE antigos, por isso é que digo, o rumo que a história tomou é que levou RE a ser mais ação. Não curti muito o 4, amei o 5 e gostei do 6 também, mas agora é esperar pra ver como será o Revelations.

        • Uncreed251 01/04/2013 at 14:24 -

          Cara….. Gráfico do RE6, só é ” lindo ” em alguns personagens principais, porque em cenários e na maioria dos secundários , o gráfico é meio tosco.

          • Lucas84 01/04/2013 at 22:26 -

            Não, não é, jogue em HD e verá o quanto o gráfico é bom. RE5 tinha belíssimos gráficos, e o RE6 sendo superior pode dizer-se o mesmo. É mais em alguns personagens NPC, porque os cenários, personagens principais e inimigos não se vê um defeito que seja.. Acho que os gráficos de AC é que estão longe da perfeição kkkkkk

    • Lucas84 31/03/2013 at 11:13 -

      - Resident Evil 5
      - Resident Evil Remake
      - Resident Evil 2
      - Resident Evil 6/ Resident Evil 3 (gostei de ambos por igual..)

      Não detestei nenhum em particular, mas achei os Chronicles com um grande potencial pra ser feito em um Rail Shooter, o ORC poderia ter sido melhor, um pouco mais de esforço não fazia mal ne? Mas o multiplayer do jogo é bem bacano. Eu gostei do CVX, mas o único problema pra mim é que é muita mas mesmo MUITA volta o jogo inteiro, se queremos descobrir locais novos não descobrimos, somos obrigados a passar pelos mesmos sítios vezes sem conta e isso incomoda um bocado.

      • nome 31/03/2013 at 19:31 -

        Fico muito em duvida entre RE5 – que é uma das melhores histórias, jogabilidade e personagem mais carismaticos da franquia – RE3, pelos sustos – e RECV, que tem muito potencial para ser um dos melhores projetos de Resident Evil.
        Mesmo adorando o clima de medo e tensão dos jogos antigos, eu amo muito o Resident Evil 5. Acho que já joguei um zilhão de vezes, assim como o RE3… :)

        • nome 31/03/2013 at 19:41 -

          RE5
          Visual e áudio: 10/10 (que trilha! ;) )
          Jogabilidade: 10/10
          Trama: 10/10
          NOTA: 10

          • Lucas84 01/04/2013 at 01:57 -

            Nem eu diria melhor parceiro! :D RE5 foi uma obra-prima. Amo aquele jogo!

  4. yuri 30/03/2013 at 17:29 -

    Só não digo que RE3 é um megajogo porque tenho a impressão de que ele é muito breve. se a gente parar pra pensar, tunar as armas não vale a pena, voce já tá na torre do relógio até voce turbinar a handgun.

    • Marcus Vinícius Roston 30/03/2013 at 17:56 -

      Também tenho essa impressão. As vezes sinto que RE3 foi um game feito às pessas. Enquanto em praticamente todos os outros Residents sempre havia foco em mais de um personagem, RE3 se resumiu muito à Jill, e por mais que Carlos tenha uma pequena sequência jogável, tanto ele quanto os outros secundários foram muito mal explorados. Se tivessem dado um tempinho a mais na produção do game, garanto que RE3 sairia bem mais completo, e talvez até garantiria a sua posição no lugar de RE2 como o meu segundo jogo favorito da série.

      • yuri 30/03/2013 at 21:01 -

        Ele foi feito às pressas, junto com CV, Gaiden, 4(era Devil May Cry) e Zero.

    • EvilReflection 31/03/2013 at 18:16 -

      Vc certamente não tem noção do que diz. é possivel pegar as Handgun parts do Nemesis e gerar enhanced bullets bem antes de vc ir pra clock tower. Jogue o jogo… ele não é breve e oferece um digno desafio.

      • yuri 01/04/2013 at 03:02 -

        nem me fale das enhanced guns. nunca precisei gerá-las pois eu já estava lá no lixão, e já tinha não sei quantas mil balas de magnum kkkkk

        • EvilReflection 01/04/2013 at 16:06 -

          Eu me referia ao Gameplay no modo Hard ;) no easy n existe desafio algum, afinal vc já começa com a magnum e como vc mesmo disse, com mta bala de magnum… só pra vc ter uma idéia, se no hard vc n fizer munição pra magnum nenhuma vez, vai aparecer no maximo 12 balas pra vc usar(n serve nem pra matar o nemesis uma vez)

  5. Leonardo 30/03/2013 at 18:28 -

    Resident Evil 2 ganhou 10 em jogabilidade e Resident Evil 3 ganhou 10 , vai entender? PRA MIM, aquela “viradinha” de 180 graus matou a charada, e aquela esquiva salvou minha pela muitas vezes, mesmo, que a Jill se esquivando contra a parede ás vezes, a trama, nunca me chamou minha atenção, pra mim o gameplay de RE 3 é bem diversificado e com momentos bem tensos , como TODAS as batalhas contra o Nemesis, as batalhas contra esse bicho desgraçado era bem tensas, mas como dava pra se esquivar, ás vezes até empolgava deixar o Nemesis agarrando e socando o ar, a trilha sonora e os efeitos sonoros, dão um show a parte, a música “The City of Ruin” me marcou muito na primeira vez que eu joguei, e é uma musíca que representa muito bem as horas mais escuras de Raccoon City, meu jogo favorito da saga. Fatores que fizeram que esse jogo me marcas muito e se tornasse meu jogo favorito: Trilha sonora,Nemesis(e o barulho da porta fechando e musíca do Nemesis começando),os sons dos zumbis, o cachorro maldito pulando do fogo, e meu irmão inutíl me acordando no meio da noite sussurando “S.T.A.R.S!!!!” quando eu era uma criança que morria de medo de tudo, incrível como aquele maldito consegue imitar direitinho!!

    • yuri 30/03/2013 at 21:05 -

      o mais curioso é que o RE2 são os zumbis que tem a viradinha de 180, os personagens, não. o dodge, pra ser sincero, nunca usei.

      • Leonardo 30/03/2013 at 21:26 -

        eu nunca tinha reparado q os zumbis davam a viradinha, eu fui jogar um pouquinho os 2 eo 3 e só agora fui reparar

  6. joão vitor 30/03/2013 at 18:58 -

    felipe respeito muito vc mais o re3 é melhor do que o re2 o unico defeito é que o jogo é curto demais

  7. granaud 30/03/2013 at 19:26 -

    Eh vai na opiniao de cada um mesmo, por exemplo nao gostei nem um pouco do 2 mas jogaria o 3 denovo e denovo ate me enjoar da cara da jill…

    • Leonardo 30/03/2013 at 21:29 -

      me identifiquei contigo, os gameplays de todas as campanhas do RE 2 são MUITO paradas

      • nome 31/03/2013 at 19:27 -

        também acho RE2 muito paradão, apesar de Resident Evil ser essa exploração e voltas e mais voltas pelos cenários.
        Enjoei mais rápido de RE2… Não sei. Não é um dos meus favoritos da franquia. Mas não fica longe…

  8. Nathan 30/03/2013 at 20:03 -

    Um dos melhores REs,mas na trilogia do PSOne o RE2 é o melhor tanto da saga como considero o melhor jogo do PSOne,fora de série,dois jogaços.Levava muitos sustos do Nemesis.

  9. victor 30/03/2013 at 20:30 -

    S.T.A.R.S !!!!!!!

  10. Cristian 30/03/2013 at 20:41 -

    Mt Boa O Review De Um Otimo Jogo Do PS1, Nemesis Foi A B.O.W Que Mais Te Perseguia Pior Que o Slender…

  11. negushy 30/03/2013 at 21:26 -

    uhu! esperei muito por esse review \o/
    vou ler ainda ^^ (agora mesmo)

  12. Dalmácio Júnior 30/03/2013 at 22:29 -

    inesquecivelmente inesquecível: Nemesis. :D :D :D
    Até hoje quando da vontade de zerar o Resident Evil: 3 que sei todas as partes de decoradas, ainda levo susto com esse bixo. :D :D :D
    Super merecida a Nota: 9,5, por mim daria Nota: 10. :D :D :D

  13. José Mac 30/03/2013 at 23:30 -

    Nota acertadíssima! Imagino aqui zumbis com martelo desapregando as tábuas na delegacia ou até o Marvin fazendo isso todo arrebentado, rs. Furada…

    Felipe, vc me esclareceu uma dúvida que tinha ha tempos! Eu pensava até hj que não conseguia dar a bendita esquiva da Jill pq era um verdadeiro noob, rs! A culpa é da sony, kkkkkkkkk!

    • Felipe Demartini 30/03/2013 at 23:34 -

      Mais da Capcom eu diria, por tentar aplicar uma coisa que não funcionava mto bem na arquitetura do PLayStation… é mais uma daquelas coisas que estão à frente no tempo e acabam não dando mto certo.

      • yuri 31/03/2013 at 02:54 -

        eu não sabia que o controle do Dreamcast tinha sensor de pressão… dreamcast… esse sim foi glorioso…

  14. José Mac 30/03/2013 at 23:34 -

    O pessoal lá de cima tava falando sobre a “viradinha 180°” dos zumbis, e me lembrei de uma das maiores raivas que sempre tive na série: tentar passar num corredor por um zumbi achando que tem espaço suficiente, e de repente o safado dá essa bendita virada e pega o personagem, rs!

  15. Adelson Wesker 31/03/2013 at 00:09 -

    Foi o primeiro jogo q eu joguei e e o meu favorito, gosto de todos os RE mas esse e muito especial pra mim, com cordo q ele da um furo na historia eu ja fiquei discutindo muito com meu irmao sobre isso de ser 24 horas antes e depois de RE2 acho q eles podiao ter simplificado as coisas como aquele aviso de eletronic locked nas portas sem precisar de colocar barricadas,acabaria esse furo na historia, quanto a jogabilidade acho q a esquiva nao tem muita utilidade uma vez q vc ja jogue bem o jogo, eu mesmo nunca utilizei ja o giro em 180º e muito util ajuda d+ em fim pra mim RE3 e ums dos melhores jogos q eu ja joguei e posso dizer q eu joguei muito ele

  16. Victor 31/03/2013 at 00:18 -

    Felipe, o Mercenaries de RE3 se assemelha então ao Raid Mode de RE: Revelations?
    Outra pergunta, onde o Chris esteve durante o incidente em Raccoon City?

    • Felipe Demartini 31/03/2013 at 00:58 -

      É, eu acho que sim, apesar dos modos terem grandes diferenças.
      Chris estava na Europa, investigando a Umbrella.

  17. ROCKBruno6 (ps3) 31/03/2013 at 11:18 -

    A única vez que eu senti o desespero que sentia ao fugir de nemesis na época sem ser jogando RE3 foi quando descobri o *lindo* CONDEMNED 2 (o primeiro é exclusivo p xbox :c)
    –Em uma fase, você está num chalé nas montanhas procurando provas que levam a um serial killer e simplesmente um urso enorme e com hydrophobia (virus da raiva) aparece e te persegue pelo chalé todo.
    –É um daqueles momentos em que você não quer nem olhar para trás, enquanto ele anda tudo treme, e não tem muitos lugares para ir, já que ele quebra quase todas as paredes de madeira.

  18. lucas 31/03/2013 at 11:23 -

    RE3 é o melhor jogo de todos os tempos.

  19. nemesis 31/03/2013 at 12:32 -

    porque que o residentevil 3 tirou 9/10 em jogabilidade , e o resident evil 2 10/10 sendo que a jogabilidade dos dois sao a mesma coisa , a do resident evil 3 é ainda melhor sendo que tem a virada em 360 graus

    • Felipe Demartini 31/03/2013 at 12:50 -

      Nem leu as análises né?
      A jogabilidade não é igual. RE3 tem um movimento de esquiva que não funciona bem, sendo que é necessário em diversos momentos. A jogabilidade de RE2 é perfeita em tudo aquilo que ela se propôs, não dá para avaliar jogos anteriores com aquilo que veio depois. É como eu avaliar o RE1 levando em conta tudo o que mudou em RE6 – se bem que nesse caso, ainda assim o RE1 é melhor rs.

      • nemesis 31/03/2013 at 21:47 -

        kkkkk ri litros no final!!! ha e outra coisa eu vi sim a parte que vc fala sobre a esquiva

      • Sonny 01/04/2013 at 10:54 -

        Felipe, DISCORDO completamente. O sistema de esquiva É MUITO BEM colocado… nas mãos de quem sabe usar. Não acho certo a nota do jogo ser essa só porque VOCÊ em especial não sabe usar a esquiva. Nos íeos de pessoas já profissionais na esquiva, ela NUNCA falha, pois existem macetes para realizar tal façanha. Não é simplesmente apertar todos os botões que a esquiva vai automaticamente pro local não, pois a gente mesmo que direciona ela. Veja esse vídeo a partir de 1:28 minutos: http://www.youtube.com/watch?v=t14reN5fAUo

        • nemesis 04/04/2013 at 21:46 -

          concordo

      • Fã Velho 09/04/2013 at 18:40 -

        O RE 1 melhor que o 6, vc falou tudo, não tem nem comparação. Como pode uma tecnologia tão nova não superar aquele velho jogo??? Digo mais, acho o RE 1 melhor até que o RE 5.

    • yuri 01/04/2013 at 03:03 -

      se a pessoa girar 360, ela não vai sair do lugar e vai ficar tonta.

      • nemesis 04/04/2013 at 21:51 -

        180 ÁLIAS KKK

  20. Nicolas Augusto 31/03/2013 at 14:11 -

    Resident Evil 3 é um jogo maravilhoso! Foi o primeiro jogo da série que eu joguei.
    Para mim o Nemesis é o melhor vilão da série. Ele realmente te faz sentir medo. Mesmo quando se sabe onde ele vai aparecer, ele te deixa tenso.
    Concordo com a nota dada para a jogabilidade, porque é muito difícil executar a esquiva. Lembro que os botões tinham que ser pressionados no momento certo, além da dificuldade citada acima.
    O jogo possui elementos que eu gostaria de ver nos próximos títulos da série como a estratégia no uso da munição e na decisão para onde ir. Além dos puzzles, sistemas de decisões e dos eventos aleatórios que aconteciam dependendo de suas decisões. Dependendo de suas decisões, o Nemesis poderia aparecer em certos lugares, ou não, assim gerando mais sustos.
    Demartini, você acredita que seria uma boa ideia a Capcom trazer um futuro projeto Nemesis, ou ele deve permanecer um ícone exclusivo de Resident Evil 3?

    • Felipe Demartini 31/03/2013 at 14:23 -

      Eu acho que ele deve permanecer no RE3. O Nemesis já apareceu de novo em alguns jogos e não agradou mto, melhor deixar ele quieto lá sendo clássico e botar a cabeça pra funcionar pra criar outras coisas igualmente legais.

  21. Roberto Redfield 31/03/2013 at 15:04 -

    tambem sou fa do RE3Nemesis, é uma pena que sua nota final nao foi um 10, mas mesmo assim, 9,5 não é uma nota ruim, fazendo jus a análise.

    Mas sinto muita falta dos themes e horas de tiroteio com nemesis… e a Raccoon então? Lembro-me que toda vez que eu zerava eu chorava por causa da destruição da cidade

    ô tempos gostosos aqueles de jogar RE no PSOne

  22. jaike 31/03/2013 at 16:34 -

    felipe olha o link do novo gameplay do resident evil revelations unveiled edition do raid mode http://www.youtube.com/watch?v=1RlqePlaTXM

  23. iuridias 31/03/2013 at 18:48 -

    eu só nao consigo entender uma coisa no re 3
    eu ja zerei o jogo 15 mil vezes e quando eu começo novo jogo, nunca aparece a merda do diario da jill nos files.
    ouvi dizer que tem que pegar os files em ordem, que coisa mais viada, pegar um por um no seu lugar.
    odiei o orc, ele só serve para dar uma base de como tudo começou.
    os melhores residents para mim foram:
    resident evil zero
    re 1
    re 2
    re 3
    re 4
    re 5
    re 6
    e os chronicles e o revival selection.

    apesar do nome ser resident evil para todos nós, o unico jogo que eu tenho que é resident evil é o resident evil code veronica, a minha coleçao interia é biohazard.

  24. nome 31/03/2013 at 19:22 -

    O melhor Resident Evil de todos!
    Para mim é nota 1000!
    Não existe nenhum jogo que dê tanto medo. Foi aí que Raccoon City se tornou os meus cenários favoritos. Literalmente, andar pelas ruas podendo encontrar principalmente Nemesis e zumbis naquela música que parecia que tudo nos perseguia era maravilhoso!
    RE3 tem uma das melhores trilhas sonoras (bem melhor que a de RE2, eu acho).

  25. georges 31/03/2013 at 20:08 -

    Meu segundo preferido!
    Fica no meu top 3 entre RE2 e RE5!
    Um ótimo jogo que pode ser usado como referência para outros jogos que envolvam suspense hoje em dia!
    Caso os consoles da época fossem mais potentes, não duvido nada que ele seria considerado um jogo de ação. O início com a Jill escapando daquela explosão e a sequência do Bonde são fortes exemplos. Pelo menos pra mim é claro.

  26. Billly Coen 01/04/2013 at 15:43 -

    Primeiro jogo da série que joguei e sempre marcado no meu coração.

  27. Diego Shuriken 01/04/2013 at 17:25 -

    Ótimo Review Felipe.
    Eu pessoalmente adoro Bio1 e Bio2 mais que qualquer coisa na série. Acho que só o Remake me desperta tanto gosto por Resident Evil igual aos 2 primeiros.

    Quanto ao RE3, eu curti mas sepre tive a sensação do jogo ser curto e muito calcado no corre-corre da Jill fugindo do nemesis. fora um dowgrade gráfico nos personagens, porém tem uma variedade muito legal nos zumbis.

    Sempre fiquei pensando se essa sensação do jogo ser curto, cheio de correria não tivesse relação com aquelas histórias do Sugimura ter bolado uma história do Hunk em RE3.

  28. esdrasbc 01/04/2013 at 18:19 -

    inesquecível esse jogo. fechou a trilogia ps com chave de ouro. sobre qual é o melhor re temos q julgar dentro dos estilos e contextos até hoje os fãs se dividem em 1, 2 ou 3 dos clássicos. já da nova forma re o povo geralmente fala 5 ou 4.
    - eu acho que num reboat de resident eles deveriam aproveitar a mesma base da trama, mas corrigindo os “furos”, arrumando a coesão, pois iria render! tipo re corrigir a trama fazendo realmente 2 campanhas distintas do chris e da jill p começar definindo oficialmente em game a cronologia e coesão dos fatos e tal…
    - existe uma suposição de q o novo inimigo q será acrescentado no re revelations seja inspirado no nemesis tipo q abre portas, q dá alto dano…

  29. levasco 02/04/2013 at 05:32 -

    Nemesis é a melhor BOW de RE de modo geral, é uma das melhores de se enfrentar, apesar de eu preferir e ter mais medo do Tyrant de Arklay e dos cretinos com serra elétrica. A união de trilha sonora, ambientação e desafio na medida certa.
    Tentaram isso com Ustanak, mas acho que ele ficou muito sem graça, acho melhor um game over lutando e passando raiva do que ser morto instantaneamente sem nenhuma interação com o inimigo, só vendo cutscenes, ficou muito forçado.
    Uma das coisas mais legais é o clima de despedida triste que vem da união dos cenários com a música, o desespero de uma cidade morrendo aos poucos, Jill vendo todos os seus colegas de RPD naquela situação sem poder fazer nada. Essa é uma das piores situações possíveis para um militar.

  30. MathRE 02/04/2013 at 22:44 -

    Ficou muito legal esse review shady parabéns xD

  31. Nivaldo Ferreira 02/04/2013 at 23:20 -

    Marvin é aquele que vai se transformar em Zumbi em Resident Evil 2 e conversa com Claire e Leon sentado no chão logo que ambos adentram a delegacia? Quando joguei em R.E.3. ele saiu correndo e deixou cair uns papéis no chão. Aparece morto em Resident Evil 3, onde?

  32. Sr. Morte 03/04/2013 at 14:06 -

    Foi o primeiro game da série que eu joguei.
    S.T.A.R.S !!!!

  33. Jaciara 04/04/2013 at 20:51 -

    Meu game predileto ^_^ Eu dou 10 para o game e 10 para a analise Felipe ^_^

  34. rafael 05/04/2013 at 15:07 -

    eu tenho ainda o resident evil 3 adorei muito como todos os resident evil do 1 ao 6

  35. Fã Velho 09/04/2013 at 18:45 -

    Resident evil 3 precisa ser jogado no modo hard, pois o modo fácil possui muitas regalias que matam um pouco do survival horror. Mas ele jogado no modo hard é de levantar os cabelos.

  36. RodrigoMS 01/07/2013 at 11:51 -

    Faço parte daqueles que passaram a acompanhar a série após jogar RE 3 Nemesis como primeiro título da saga. Graça ao “fdp boss” (no bom sentido é claro) que é e sempre foi o Nemesis, RE passou a representar sinônimo de entretenimento de qualidade no mundo dos games e marcar infâncias e adolescências por todo o mundo. Obrigado Nemesis pelos princípios de ataque cardíaco que me proporcionou quando era jovem, se hoje meu músculo cardíaco é forte, parte se deve a você! U_U

  37. Mikael Henrique Silva Do Carmo 09/10/2013 at 19:07 -

    Olha só galera eu nunca joguei resident evil 3 mais deve ser um jogo muito foda pelas analizes que eu lí o jogo deve ser um dos melhores jogos do survival-horro eu queria muito jogar deve ser otimo ……