Shinji Mikami analisa a evolução do Survival Horror

Shinji Mikami analisa a evolução do Survival Horror

Por mais que desenvolvedores afirmam que o Survival Horror ainda possui espaço no mercado, não é possível negar que o gênero, cada vez mais, se torna algo do passado. Por mais que novas propostas surjam aqui e ali – como os recentes Amnesia e The Last of Us, ou o vindouro The Evil Within – a oferta não se compara à que era encontrada em um passado não muito distante.

Na opinião de Shinji Mikami, em entrevista ao IGN, o criador de Resident Evil, a transformação de franquias de horror em séries de ação tem a ver com a popularidade do Survival Horror e a dinâmica do mercado, onde as vendas determinam o sucesso de um game. Essa questão foi, inclusive, determinante na própria saga da Capcom, quando as baixas vendas de RE Remake tornaram RE4 um título mais orientado para o tiroteio.

O designer enxerga o Survival Horror de maneira simples: trata-se de um equilíbrio entre uma jogabilidade que assusta e o desafio de superar esses medos e seguir em frente. É daí que vem a sensação de recompensa. E é justamente a falta de títulos com essa pegada que motivou Mikami a criar The Evil Within, que tem lançamento marcado para o ano que vem para consoles e PC.

O lado dos desenvolvedores

Mikami também chama a atenção para os aspectos de jogabilidade, que são um dos elementos principais de qualquer jogo. Para ele, qualquer desenvolvedor deseja criar um game divertido e intuitivo. Muitas vezes, o estilo Survival Horror não caminha lado a lado com isso. Nesse caso, a alternativa mais fácil é dar aspectos mais movimentados ao game.

Ele cita, por exemplo, Resident Evil 2 e RE3. Apesar de se manterem verdadeiros aos conceitos do game original, ambos adotaram elementos mais agitados e investiram bastante na ação, tornando a jogabilidade mais fluida e dinâmica. Uma mudança que foi aprovada pela crítica e público.

A equipe de produção de um game também tem papel importante nisso. Para Mikami, a não ser que todos os envolvidos tenham uma paixão pelo horror, o caminho natural a seguir é o da ação. Ele suspeita que Dead Space, por exemplo, tenha seguido por esse caminho. O terceiro game da série, lançado neste ano, recebeu críticas parecidas com as de Resident Evil.


Tags: , , , , , , , , , ,

Autor: Felipe Demartini Ver todos os posts de

Felipe Demartini (Evil Shady) trabalha com sites de Resident Evil desde 2000. É jornalista e descobriu nos games a melhor combinação entre trabalho e diversão.

8 Comentários em "Shinji Mikami analisa a evolução do Survival Horror"

  1. Thales 28/09/2013 at 00:44 -

    Comecei a jogar o remake novamente hoje, e percebi que os jogos clássicos não tem NADA a ver com o 4 em diante. Eles se aproximam muito mais de um adventure, onde o foco é a resolução de puzzles, uso e combinação de itens, adicionando-se a isso o principal elemento de survival horror, que é a administração de inventário, economia de munição e itens de saúde, evitar enfrentar inimigos se der pra passar por eles, escolher a melhor arma para a situação (ou usar a que tiver bala mesmo), e esse remake ainda tem a questão do querosene, que também é limitado, adicionando mais um fator estratégico. Infelizmente nenhum dos jogos modernos tem isso. É só seguir em frente em um caminho semi-linear, e escolher a arma preferida com bastante munição. Fora os puzzles que praticamente se resolvem sozinhos. Apesar disso, o 4 e o Revelations são ótimos jogos e o 5 e 6 são shooters decentes.

  2. fabio 28/09/2013 at 01:01 -

    o problema é q os gamers jovens de hj , preferem jogos mais faceis e divertidos.ja os residents classicos sao desafiadores e divertidos. um bom game de hj , so presta se for fps,é assim q os jovens de hj pensam…. coitados,nao sabem o quanto o survival horror é incrível.

    • ROCKBruno6 (PS3) 29/09/2013 at 21:36 -

      disse tudo.. os desenvolvedores tentam chamar a atenção dos gamers de hj em dia q só curtem correr e atirar e acabam jogando fora TD que seus títulos eram antes para atrair dinheiro.
      [RE-se tornou uma mistura de gears of war com call of duty
      [SILENT HILL-não consegue repetir a fórmula que fez dele um excelente jogo
      [DEAD SPACE-desde o 2° vem caindo na mesma ladeira que resident.
      [CONDEMNED-morreu depois do segundo jogo não vender tanto (por ser pouco conhecido por quem não é fã de horror)
      [E por ai vai… :c

  3. THAELANDEZ 28/09/2013 at 16:52 -

    nao sou contra as mudanças de estilos acompanho o jogo desde as eras antigas mais existe mais de 20 resident a maior parte fez muito sussesso quase todos de survival so o 4,5,6 que potaram um pouco de açao e porque os jogos estavao andando no mesmo ritimo e as vendas nao estavao indo tao bem tiveram que variar e as vendas deram vendas muito grande com relaçao aos anteriores nao so na hitoria como na dinamica do jogo e ambos (tanto no passado como no presente) sao otimos jogos.

  4. Sokholov 30/09/2013 at 01:01 -

    Bom, uma coisa é certa, Mikami tinha visão pra negócios e bem ou mal visto o RE 4 que tanto gerou repercussão negativa, game que aliás deu origem a guinada para o gênero de ação, foi um dos títulos e não o melhor lançado pela Capcom até hoje, claro que a decisão da Capcom de contrariar Mikami e acabar com a exclusividade contribui para a popularidade do game, mas em fim, é triste mas acho que nunca veremos de novo algo como o survival horror da época de ouro dos 32 bits, se fosse fazer tudo a risca baseado nas criticas e petições dos fãs dos primórdios, talvez a franquia Resident Evil caísse na mesmice e esquecimento que está sendo série Silent Hill, que igual RE, manteve a boa reputação até o o 3 ou 4° titulo numerado e depois só chuvas de criticas negativas. O fato é que a mudança foi necessária, mas o que acontece é que assim como o Mikami falou, ‘que é necessário fazer um balanceamento entre ação e survival horror’, é algo que os atuais produtores da série não estão sabendo fazer (exceção p/ RE Revelations).

  5. Marcus 30/09/2013 at 07:51 -

    Outlast foi um ótimo lançamento que pra mim superou Amnesia no terror.

  6. joel 02/10/2013 at 00:59 -

    maldita geração FPS ¬¬, sou das antigas prefiro jogar um bom classico de terror em 3 pessoa.

  7. Ada Wong Charmosa 05/10/2013 at 14:49 -

    Não há como negar a importância que se dão em sequências para que o jogo se torne mais divertido e que traga algo que prenda o jogador mas este não é o motivo… Tanto que considero Dead Space, Alan Wake, Amnésia ótimos e bons jogos que se inspiram no estilo survival horror mas que por ora se afastam em alguns momentos e partem pro lado da ação desenfreada e perde se o clima coisa que antigamente não ocorria.
    Agora é só esperarmos que The Evil Within venha para mostrar que há um grande espaço para este gênero esquecido aliás este novo jogo de mikami aparenta não só ser o renascimento do survival horror mas sim um Terror “Psicológico” com toques de suspense e ação assim como Alan wake.