Resident Evil e a mitologia

Perfil HUNK

A mitologia grega e as lendas religiosas são grande fonte de inspiração dos jogos eletrônicos. Não é muito difícil pensar em títulos que utilizem esse tipo de artifício, seja de forma central, como no caso de God of War ou Dante’s Inferno, ou utilizando inspirações para nomes, histórias ou elementos de jogabilidade.

Já falamos sobre as influências da obra “A Divina Comédia” em Resident Evil: Revelations. Em breve, publicaremos nossa análise de RE3, um título que carrega um nome da mitologia grega logo no título. A Umbrella, pelo jeito, tirava bastante inspiração das velhas lendas de Atenas e é justamente isso que vamos explorar nesse artigo.

Nemesis, a deusa da vingança

Resident Evil e a mitologia

Nemesis, em quadro de Alfred Rethel.

Apesar dos autores antigos divergirem, a ideia mais aceita é que Nêmesis é filha de Zeus e Têmis. Apesar de carregar um ideal altamente sombrio, ela vivia no Monte Olimpo e representava a vingança divina sobre os homens. Mais do que isso, era a responsável por combater todo tipo de exagero, seja uma alegria extrema ou um excesso de maldade ou egoísmo, por exemplo.

Para os deuses, toda desmesura, como chamam, é uma forma de perverter a ordem e o equilíbrio universais. Por isso, eram atitudes dignas de castigo. E Nêmesis fazia isso da pior forma possível, trazendo a ruína pela mesma atitude que causou o ataque. No caso de Narciso, por exemplo, foi a própria visão de seu belo rosto que causou seu definhamento, enquanto a gana de poder do rei Credo o levou a atacar a Pérsia, trazendo a derrota para ele e seus exércitos.

Poucos nomes poderiam ser mais justos para titular a criatura designada pela Umbrella para acabar com Jill Valentine e os S.T.A.R.S. remanescentes. No período de Resident Evil 3, os policiais iniciavam seus ataques contra a empresa e a vingança, nesse caso, veio de forma prematura. Ao contrário da deusa, chamada de “inevitável” pelos mortais, a heróina do game foi capaz de sobreviver aos ataques sucessivos da criatura.

Talos, a última defesa

Resident Evil e a mitologia

Talo, como visto no filme “Jasão e o Velo de Ouro”, de 1963.

A lenda diz que Talo era um gigantesco e invencível homem, feito totalmente de bronze, que guardava a ilha de Creta da invasão de piratas e dominadores. Sua única vulnerabilidade é uma veia, que atravessava seu corpo de um lado até o outro e era mantida fechada por um prego de metal.

A criatura passava o dia circundando Creta e atirando pedras contra navios inimigos. As histórias contam destinos diferentes para Talo, mas todas concordam em uma coisa: ele foi ludibriado, seja com drogas ou magia, para remover o prego de cobre e causar a sua própria morte, permitindo que as naus finalmente chegassem à ilha.

Da mesma forma, T-A.L.O.S. era a grande esperança de ressurgimento da Umbrella. Aparentemente protegido por trás de uma armadura, ele corre em círculos por uma sala no interior da instalação no Cáucaso Russo e só pôde ser vencido por Chris e Jill após a destruição da capa protetora. Ele, também, era a única coisa que impedia os soldados de ter acesso ao mainframe que continha todos os dados da companhia, um equipamento que acabou sendo roubado por Albert Wesker.

Nix, a escuridão em pessoa

Resident Evil e a mitologia

Nix, na visão do artista A-u-R-e-L.

A quinta criatura a existir no universo, Nix é filha do Caos e teve participação fundamental na criação da maioria dos deuses. A personificação da noite é uma das forças primordiais da mitologia grega e “mãe” da feitiçaria. Sua prole é composta de Thanatos, Nemesis, Hypnos e diversos outros.

Apesar de todo o seu poder e importância, Nix prefere utilizar sua capa da invisibilidade e assistir ao universo de longe, sem ser notada. Quando precisa agir, atua tanto de forma benéfica, promovendo a calma e a beleza da noite, quanto de forma agressiva, trazendo tormenta e sombras para suas vítimas.

De calmo, porém, o Nyx de Resident Evil não tem nada. A criatura criada de forma experimental pela Umbrella é libertada nos últimos momentos antes da explosão de Raccoon City e é capaz de absorver tudo o que vê pela frente, ampliando seu próprio poder. Apenas a explosão que varreu a cidade foi capaz de destruí-lo.

Thanatos, a personificação da morte

Resident Evil e a mitologia

Thanatos em escultura do Templo de Artemis, na Turquia.

Filho sem pai de Nix, Thanatos é irmão gêmeo de Hypnos e representa a morte. Com aparência jovem, armado com espadas e utilizando suas asas para voar, a figura era a responsável por arrebatar os vivos e leva-los para o submundo, onde seriam reinados por Hades.

O mito também influenciou a psicanálise com a ideia da pulsão de morte, um impulso irracional pelo qual o indivíduo busca desesperadamente a própria morte. O conceito é de autoria de Sigmund Freud.

Em Resident Evil, o Thanatos é uma espécie de Tyrant desgarrado, uma espécie única criada pelo cientista Greg Miller e liberada para se opor à produção em massa de T-103s, realizada pela Umbrella em diversas instalações. O sangue da criatura foi uma das chaves para a criação da vacina Daylight, mas seus ataques devastadores o tornam um arauto da morte.

Hypnos, o deus do sono

Resident Evil e a mitologia

Hypnos, em obra de autor desconhecido.

O irmão gêmeo de Thanatos, Hypno, é a personificação do sono. Filho de Nyx, como apropriado, sempre está vestindo dourado e utiliza uma flauta para fazer com que os mortais adormeçam. Ópio, papoula e outras substâncias entorpecentes também são usadas por ele.

Já o Gene Hypnos, de Resident Evil, aparece no Tyrant de mesmo nome e é o responsável por fazer uma seleção natural das células, adormecendo as mais fracas e permitindo apenas que as mais resistentes se desenvolvam. Ainda em fase experimental, é derrotado por Ark Thompson durante o incidente na Ilha Sheena.

Morfeu e o sonho

Resident Evil e a mitologia

Morfeu em obra de artista desconhecido.

Também filho de Nix, Morfeu trabalha lado a lado com Hypnos. Enquanto um garante o sono, o outro é capaz de tomar qualquer forma e aparecer nos sonhos. Também alado, pode surgir como a pessoa amada por um ser humano caso ele seja justo e correto.

A expressão popular “ir para os braços de Morfeu”, como sinônimo de uma boa noite de sono, teve influência deste mito. A morfina, como já dá para imaginar, também foi inspirada na divindade grega.

Em Resident Evil: Dead Aim, o sonho de Morpheus é de uma sociedade bela e livre da feiura. O cientista da Umbrella é acusado do incidente na Mansão de Spencer e se volta contra a empresa, sequestrando um dos cruzeiros de luxo da companhia. Além disso, ele rouba amostras virais e dá início a seu plano, que acaba sendo interrompido pelas ações dos agentes Fong Ling e Bruce McGivern.

Quimera, a besta híbrida

Resident Evil e a mitologia

A escultura etrusca “Quimera de Arezzo”.

Comumente representada como uma criatura que mistura características de bode, leão e cobra, a Quimera é um monstro mitológico altamente ameaçador, que aterrorizou os reinos de Cária e Lícia após a morte de seus pais, a Hidra de Lerna e o Leão de Neméia, pelas mãos de Hércules. Após causar diversas mortes entre a população, foi assassinada por Belerofonte.

Convencionou-se chamar de quimera qualquer tipo de ameaça ou criatura que fosse composta de um ou mais elementos bem diferentes entre si. A palavra sempre vem acompanhada de ideias bizarras ou surreais, que causem transtorno ou pavor no espectador.

Esses são bons adjetivos para definir a Chimera, criatura criada pela Umbrella nos laboratórios subterrâneos da floresta Arklay. Uma das poucas armas biológicas criadas por meio de manipulação genética, a monstruosidade é produzida a partir de um óvulo humano, inseminado artificialmente com DNA de inseto e recolocado no organismo de uma mulher comum.

Cérbero, o guardião do inferno

Resident Evil e a mitologia

O cérbero Fofo em “Harry Potter e a Pedra Filosofal”.

Animalzinho de estimação de Hades, este “pequeno” cão de múltiplas cabeças guarda os portões do reino subterrâneo. Ele é responsável por permitir que apenas os mortos entrem no local e impedir que as almas condenadas jamais saiam de lá. Quando um humano se aproximava, o Cerberus chegava a ter atitude dócil, antes de dilacerar o invasor completamente.

Essa é a exata atitude dos Cerberus de Resident Evil. Completamente cegos, eles dependem da audição e do faro para se orientar. Por isso, podem ser encontrados vagando por Raccoon City em busca de presas. Em um encontro com eles, o melhor é sair de cena o mais rápido e silenciosamente possível.

Netuno, o líder dos sete mares

Resident Evil e a mitologia

Estátua de Netuno em Viriginia Beach, nos Estados Unidos.

Versão romana de Poseidon, Netuno é o deus dos mares e um dos principais habitantes do Monte Olimpo. Sempre acompanhado de seu tridente e de um fiel golfinho, ele é um dos filhos de Cronos com Reia, sendo engolido por seu pai e trazido de volta à vida pelo irmão Zeus, em conspiração com a própria mãe.

Como comandante dos mares, Netuno tem poder não apenas sobre a água, mas também do ecossistema como um todo. É dele a responsabilidade de comandar secas ou tempestades, de acordo com a bondade dos mortais. Terremotos e desmoronamentos também estão sob o jugo dele, que utiliza o seu tridentre para mudar a arquitetura da Terra.

Se o leão é o rei da floresta, quem manda no oceano é o tubarão. Por isso, nada mais apropriado do que nomear de Neptune a transformação desses animais em armas biológicas. O tamanho maior em relação às espécies comuns vem acompanhado de uma incrível ferocidade e agilidade. É uma pena que seu ponto fraco continua sendo a necessidade de água para sobreviver.

Plutão, comandante do submundo

Resident Evil e a mitologia

Plutão na escultura “O Rapto de Proserpina”, de Bernini.

Equivalente a Hades na mitologia clássica, Plutão é líder do Submundo e responsável por comandar o mundo dos mortos. Foi a partir dele que surgiram as ideias primordiais da divisão do mundo entre três divindades, com Zeus liderando os céus e Poseidon os mares.

Uma das principais histórias de Plutão envolve o sequestro de Perséfone, a quem ele fez sua esposa e rainha de seu reino. As referências a ele, porém, são obscuras e pouco precisas devido à confusões de grafia com outros seres superiores como Pluto, deus das riquezas.

O Pluto é um dos experimentos da Umbrella que deram errado e um dos chefes principais de Resident Evil: Dead Aim. Fruto de um desenvolvimento atribulado, o gigantesco monstro é completamente cego e recebeu altíssimas doses de esteroides para ganhar massa muscular. O ideal, contra ele, é utilizar armas silenciadas e ser furtivo.

Grim Reaper, o ceifador

Resident Evil e a mitologia

A Dona Morte, de Mauricio de Sousa, é uma versão infantil do Grim Reaper.

A ideia da morte como um esqueleto portando uma foice e vestindo capa preta surgiu na Europa do século XV. Apesar disso, é difícil dizer exatamente qual a origem da personificação da morte como algo material, que efetivamente vem buscar aqueles que estão condenados.

Já comentamos sobre Thanatos, da mitologia grega. Mas a ideia existe também na Bíblia, nos folclores orientais e religiões judaicas, apenas para citar alguns exemplos. Mas a ideia é sempre muito parecida: quando você estiver para morrer, uma figura misteriosa virá te visitar, cortando de vez os laços entre seu corpo e alma e conduzindo você ao submundo.

Mesmo já tendo utilizado a analogia em RE: Outbreak , a Capcom retornou ao conceito de morte em Resident Evil 5. E não havia monstro melhor para ser batizado de Reaper do que um assustador inseto gigante capaz de matar os personagens em um único golpe. Rápido e forte, seu único ponto fraco é um bulbo, exposto apenas quando o monstro recebe uma determinada quantidade de dano.

Ainda, o agente HUNK também é conhecido como Grim Reaper ou Mr. Death devido à sua alta taxa de sobrevivência em missões de alto perigo.

Anúbis e a vida após a morte

Resident Evil e a mitologia

Estátua de Anúbis que divulgou a exposição ” Tutankhamun and the Golden Age of the Pharaohs”, em Nova York.

Parte da mitologia egípcia, Anúbis era o deus responsável pela vida após a morte, protegendo os falecidos e suas tumbas por meio da mumificação. Com corpo humano e cabeça de chacal, a divindade guiava a alma dos mortos até o outro mundo de acordo com o peso do coração do indivíduo. Caso o órgão fosse mais leve que a Pena da Verdade, estava garantida a entrada no Paraíso.

A criatura xará de Resident Evil, porém, carrega pouca relação com a mitologia egípcia além da relação com a morte. Batizado assim, talvez, devido ao corpo humanoide com cabeça animal, o inimigo de Resident Evil: The Darkside Chronicles foi desenvolvido para substituir os Hunters. Apesar de ter capacidade e força equivalentes, sua resistência não se compara à dos antigos caçadores.


Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Felipe Demartini Ver todos os posts de

Felipe Demartini (Evil Shady) trabalha com sites de Resident Evil desde 2000. É jornalista e descobriu nos games a melhor combinação entre trabalho e diversão.

16 Comentários em "Resident Evil e a mitologia"

  1. Leon S. Becker 13/03/2013 at 17:36 -

    Muito bom o artigo .. sempre me liguei a mitologias
    mas só tinha ligado Nemesis, Talos, Thanatos, e Hypnos as histórias , que os nomes já me eram familiares ja o cérbero só o nome pois não tem muito a ver com o da mitologia …
    Mas parabéns gostei mesmo

  2. Leonardo 13/03/2013 at 17:51 -

    Que história fantástica não? A mitologia grega é facinante, cheia de sexo, morte, corrupção e batalhas gigantescas. Reflete bem o povo grego e romano, totalmente impulsivos, onde o sexo e a violência eram algo banal. Uma homenagem bem legal da Capcom :D.

    • Leon S. Becker 13/03/2013 at 17:55 -

      também acho ^^

  3. MathRE 13/03/2013 at 17:55 -

    Gostei mto meus parabéns é bom ver um artigo onde fala de 2 coisas que gosto Resident Evil e Mitologia Grega é realmente fascinante =)

  4. Fernando 13/03/2013 at 20:01 -

    Muito bacana o artigo, só fiquei perdido na parte do Nyx, que criatura é essa em Resident Evil?? não tó captando… alguém pode me lembrar???

  5. Bruno D cesar 13/03/2013 at 20:58 -

    Muito legal!

  6. Leonardo 13/03/2013 at 22:55 -

    Duas coisas que eu amo unidas: Mitologia Grega e Resident evil, eu odiava pra caralho o Morpheus no Dead Aim, ele parecia uma mulher na primeira transformação, mas era foda pra caralho de derrotar, e ele fazia igualzinho ao Nemesis, ele abria portas!

  7. Marcus 14/03/2013 at 00:23 -

    Excelente artigo gostei muito mesmo de ler, adoro muito a Mitologia Grega e Egípcia. Impossível não lembrar de Cavaleiros do Zodíaco lendo esse artigo. 🙂

  8. igorkennedyre6 14/03/2013 at 01:23 -

    Parabéns Shady, ótimo artigo! Gosto muito de Mitologia clássica, tem muito a ver com Filosofia, Literatura e História.

  9. Nathy 14/03/2013 at 12:19 -

    Adorei essa matéria! Parabéns, sempre gostei de mitologia e obras que fizessem referências à elas. Adorei a foto do Harry Potter 😀

  10. nome 14/03/2013 at 17:30 -

    como sempre mais uma matéria excelente! 🙂
    Eu não sabia sobre a deusa nemesis, achei incrivel.

  11. José Mac 14/03/2013 at 22:35 -

    Hahaha, só vc mesmo pra colocar a simpática foto do Grimm Reaper como a “Morte” dos quadrinhos do Maurício, Felipe!!!

    Agora, que trama tosca essa do Dead Aim, hein!!! Construir um mundo livre da feiúra?! Certos roteiros da Capcom, façam-me o favor…

  12. Douglas 16/03/2013 at 00:53 -

    Meus parabéns. ja tinha me ligado…

    A cultura grega é uma das mais ricas ótima fonte de inspiração …

  13. DougXxz 19/03/2013 at 00:59 -

    excelente artigo, alguns eu não conhecia, gostei da Capcom ter se baseado nessas mitologias