As semelhanças entre Falcão Negro em Perigo e Resident Evil 5

As semelhanças entre Falcão Negro em Perigo e Resident Evil 5

Em 2001, Ridley Scott reuniu boa parte do que na época era chamado de “elenco jovem” de Hollywood para filmar “Falcão Negro em Perigo”. O longa que conta a história de um grupo de soldados presos em território hostil na Somália se tornaria um dos principais filmes de guerra dos anos 2000 e ganharia dois Oscars.

Criado para retratar os horrores de um combate onde não existiramm vencedores, “Falcão Negro em Perigo” mostra uma Somália assolada pela fome e sob o punho de ferro de Mohamed Farrah Aidid. O ditador usava os carregamentos de comida enviados pela Cruz Vermelha como uma maneira de sustentar seu próprio poder, condenando a população e motivando uma incursão americana. Estamos falando de um filme, mas trata-se de uma história real.

A trama em si é focada na Batalha de Mogadíscio, quando guerrilheiros fieis a Aidid derrubam dois helicópteros Black Hawk durante uma missão para capturar generais essenciais para o ditador. O que era para ser uma incursão rápida se torna uma verdadeira guerra, com os soldados sendo obrigados a lutar pela própria vida contra um exército infindável de inimigos.

Os números são impressionantes, principalmente quando se leva em conta que trata-se de um confronto no centro de uma cidade. De acordo com números divulgados pelo governo dos Estados Unidos, entre mil e 1500 milicianos ou civis somalianos morreram durante os confrontos, com mais três ou quatro mil feridos. Do lado dos soldados, foram 18 mortos e 73 feridos.

Na superfície

As semelhanças entre Falcão Negro em Perigo e Resident Evil 5

Os primeiros momentos de “Falcão Negro em Perigo” lembram bastante o início de Resident Evil 5. No filme, soldados americanos sobrevoam o mercado de Modadíscio e apenas observam a chegada de caminhões enquanto um grupo de rebeldes metralha a população faminta.

Já em RE5, Chris e Sheva acabaram de entrar na Zona Autônoma de Kijuju e, pouco após localizarem Reynard Fisher, o contato da missão, o observam sob o jugo de uma multidão enfurecida. Ele é decapitado em uma execução pública e, logo depois, a horda passa a perseguir os dois agentes da B.S.A.A.

Em ambos os casos, a situação é de caos e a população empobrecida. No filme, porém, as cenas de luta e confusão que se veem são motivadas pela fome, com somalianos arrebentando sacos de grãos e lutando por qualquer comida que seja. Já no game da Capcom, o sentimento é a fúria, motivada pelo parasita Las Plagas.

As duas cenas são mostradas ao jogador/espectador de forma semelhante, com ângulos bem próximos e cortes rápidos. Esse fator fica ainda mais evidente caso o usuário morra nas mãos dos Majinis, assistindo a uma cutscene de espancamento que é bastante semelhante às cenas dos somalianos abrindo os sacos de comida.

As semelhanças entre Falcão Negro em Perigo e Resident Evil 5

Há ainda, mais um objeto em comum. Tanto as horas inimigas de Resident Evil 5 quanto os milicianos de “Falcão Negro em Perigo” são lideradas por um homem de óculos escuros que utiliza um megafone para bradar suas ordens. Apesar dos dois não se parecerem fisicamente, não temos aqui um caso de mera coincidência.

Mais profundamente

A influência do filme de Ridley Scott no quinto game da série, porém, vai além de simples cenas ou personagens. “Falcão Negro em Perigo” foi uma das grandes referências do produtor Jun Takeuchi não apenas para produzir o cenário africano no qual todo o game se passa, mas também para criar o clima de opressão e ameaça do título.

O próprio falou, numa entrevista ao site GameSpot em 2005, que o longa foi providencial para que o cenário do jogo fosse criado. Aqui, porém, vale lembrar de um engano que perdura até hoje na comunidade. Em um erro de tradução nas falas de Takeuchi, o veículo chegou a afirmar que o game se passaria na Somália, quando, na verdade, o produtor estava apenas explicando o enredo básico de “Falcão Negro em Perigo”.

O filme serviu também como grande base para criação das dinâmicas de jogo de Resident Evil 5. Não são raros os momentos em que Chris e Sheva se veem cercados por inimigos e devem se refugiar em construções e edifícios parcialmente destruídos, cortando caminho por dentro. Exatamente a mesma tática usada pelos soldados americanos para tentar flanquear e escapar dos milicianos.

Perfil Sheva Alomar

O jogo de luz e sombra, uma das principais características dessa transição de Resident Evil dos corredores escuros para o sol escaldante da África, também está presente em “Falcão Negro em Perigo”. A câmera sempre acompanha os militares como se fosse um deles e, quando eles saem de um local escuro para outro extremamente iluminado, o espectador também fica sem conseguir ver por alguns segundos.

As hordas de inimigos, ainda, podem ser vistas como uma influência. Apesar de grandes grupos já estarem presentes em Resident Evil 4, o quinto game da série os colocou agindo de forma ainda mais coordenada e estratégica, mas ainda descuidados. Quase como guerrilheiros que, apesar de saberem utilizar armas, não conhecem nada de táticas militares.

Uma última semelhança pode ser percebida no estilo visual das obras. Ambas utilizam filtros leves para dar uma coloração diferenciada às imagens. Em “Falcão Negro em Perigo” é um tom sépia, já Resident Evil 5 varia entre o verde e o vermelho dependendo da situação e da plataforma na qual está sendo jogado.

Como já dito antes, esse será o último artigo publicado no Resident Evil SAC. De agora até novembro, o site continua apenas com postagem de notícias. Mas você ainda pode enviar contos ou textos já prontos para o email contato @ residentevilsac.com.br, esse tipo de conteúdo será postado normalmente.


Tags: , , , ,

Autor: Felipe Demartini Ver todos os posts de

Felipe Demartini (Evil Shady) trabalha com sites de Resident Evil desde 2000. É jornalista e descobriu nos games a melhor combinação entre trabalho e diversão.

24 Comentários em "As semelhanças entre Falcão Negro em Perigo e Resident Evil 5"

  1. MathRE 23/08/2013 at 21:44 -

    Pena que será o último =(

  2. rescclp 23/08/2013 at 23:41 -

    Parabéns Felipe!, Muito bom esse artigo! Gosto bastante tanto desse filme quanto do quinto game da série!

  3. rescclp 23/08/2013 at 23:47 -

    Ai, já havia falado sobre o porque de REmake e Zero não perderem a exclusividade até hoje, por causa do financiamento da nintendo ao projeto, e agora, mais uma referência a esse assunto, envolvendo a Nintendo e outo jogo. Vejam o último parágrafo da notícia: http://wiiclube.uol.com.br/blog/2013/08/22/wii-u-ideia-de-the-wonderful-101-comecou-como-jogo-estrelado-por-personagens-da-nintendo/88144

    • José Mac 24/08/2013 at 15:31 -

      É o que costumo dizer: Apesar de não gostar da exclusividade nintendista sobre esses 2 jogos (e olha que já joguei ambos), reconheço que a Nintendo “respirou em terra de defunto”, sendo a única que se mexeu pra realizar esses projetos, enquanto a Sony e Cia, zzzzzzzzzzz…

      • RevilWII 25/08/2013 at 18:10 -

        O PS2 estava no começo ainda. Devido as suas limitações técnicas seria muito complicado portar o jogo para ele. O Mikami já mostrava um grande apreço pelo Cube na época (tanto que UM DOS motivos para ele sair da capcom foi a perda de exclusividade do RE 4), ele gostava de projetar para o console. A Microsoft era como um fantasma(o console dela pelo menos), a capcom não lançaria o jogo para um console que não vende. Realmente um dos principais motivos para hoje em dia a exclusividade perdurar é o finaciamento da Nintendo, mas isso não quer dizer que o game foi exclusivo dela apenas por esse motivo.

    • Italo Oliveira 24/08/2013 at 20:48 -

      A Nintendo devo ter, de fato, investido pesado nesses Resident Evil, mas é curioso o fato da quebra de exclusividade com o RE4 que deve ter recebido um tratamento similar.

      • RevilWII 25/08/2013 at 18:14 -

        Olá Italo, gostei muito do seu conto, a idéia e incrivelmente diferente e criativa! Bom, mas não é esse o motivo do meu comentário. Como eu disse, um dos motivos da exclusividade é a capacidade técnica do PS2, ele não rodaria o jogo perfeitamente. Eu acho que a Capcom ainda não fez uma versão HD desses jogos por que ela sabe que vai vender. Deve estar esperando o momento certo pra isso. A questão do finaciamento não deve perdurar, todo contrato vende e/ou tem suas condições. Ou, simplesmente, o jogo não é prioridade da Capcom. Eu meio que perdi as esperanças, a oitava geração está aí e nada ainda. Acho que nem sai mais 🙁

      • rescclp 26/08/2013 at 00:11 -

        Na verdade, acredito que RE4 não foi financiado pela Nintendo como os demais, mas a exclusividade deste veio para complementar esse financiamento. Sendo assim, RE4 não foi bancado pela Nintendo, o que gerou a briga com Mikami e a perda de exclusividade. Certeza que Mikami queria que a exclusividade fosse mantida por questões éticas, mas alguns executivos viram que poderiam ganhar milhões com essa perda de exclusividade.

        • Felipe Demartini 26/08/2013 at 00:20 -

          Só o Remake e o Zero foram financiados pela Nintendo. A questão do RE4 exclusivo, para o Mikami, tinha a ver com elementos artísticos e recursos do GameCube que não existiam no PS2. São detalhes como qualidade de texturas, quantidade de elementos na tela e etc., que podem até não fazer tanta diferença, mas estão lá, e para o criador, não é mais a obra que ele concebeu.

          • Diogo Bernardo 26/08/2013 at 12:20 -

            Um ponto que pouca gente leva em conta: RE Remake é um jogo antigo. Talvez a Capcom já tenha perdido os arquivos originais do jogo, sem falar nos cenários pré-renderizados. É complicado portar as texturas para uma versão HD já que não é possível converte-las. Eles teriam que, praticamente, refazer o jogo. Some isso ao contrato de exclusividade e as esperanças que sobram são poucas…

          • José Mac 26/08/2013 at 13:14 -

            Perder arquivos originais do jogo?! O.o
            Quase impossível, meu amigo, assim como é bem difícil a empresa mais amadora do setor dá uma mancada dessas…

          • ROCKBruno6 (PS3) 26/08/2013 at 18:15 -

            Ahh José Mac, não sei se é verdade (pode ser apenas uma desavença entre a empresa do original, e a empresa do port em HD) Mas a KONAMI havia dito que perdeu grande parte dos arquivos originais de silent hill 2 e 3 (se não me engano) por isso diversos sons e texturas estavam faltando nos port em HD desses jogos.. Não acho que seja tão dificil assim
            A própria CAPCOM disse que já não possui mais os arquivos de RE1.5 , que mesmo sendo um beta, é um jogo quase completo, algo eles deveriam ter guardado.. Sei la.

          • José Mac 27/08/2013 at 12:55 -

            Isso é o que a Capcom diz, né? Eu diria o mesmo se 1 milhão de fãs por dia ficassem no meu pé pedindo esse beta, só pra me livrar de cobrança. mas enfim, tudo especulação. Ninguém sabe a verdade, rs.

          • Felipe Demartini 27/08/2013 at 14:33 -

            Acho que se pressão e pedidos incessantes fossem vencer pelo cansaço, a gente já teria esses jogos =P
            Não é assim que o mercado funciona, infelizmente. Senão ia ser uma zona tb, imagina se fizessem tudo o que os fãs querem. Ia ser um RE6 por ano.

          • Diogo Bernardo 30/08/2013 at 07:56 -

            Na verdade é bem comum as empresas perderem arquivos originais dos jogos, ainda mais de jogos relativamente antigos. Uma curiosidade: a square refez o Kingdom Hearts 1 do zero, a versão HD não é remasterizada mas sim um verdadeiro remake. Isso por que? Justamente pela perda dos arquivos originais.

  4. georges 24/08/2013 at 01:20 -

    Parabéns pelo artigo!
    Takeuchi acertou em cheio na inspiração quando pensou em como Resident Evil 5 deveria ser.
    Falcão Negro em Perigo é um ótimo filme e talvez a última coisa boa que o Ridley Scott fez.

    PS: São artigos como esse que mostram a imensa falta que o SAC vai fazer :/

  5. José Mac 24/08/2013 at 15:26 -

    Que bruxaria é essa???!! Que cena chupada essa do início, agora que percebi, rs!

  6. Nandoskennedy 24/08/2013 at 18:49 -

    Muito bom! É sempre muito satisfatório ler os artigos do SAC, pena que esse vai ser o último… 🙁
    Eu já havia visto esse filme muito antes de jogar RE 5, mas nunca comparei s dois. Agora que li esse artigo, passei a ter um novo ponto de vista a respeito da ambientação de RE 5.

  7. ponzzo360 25/08/2013 at 22:33 -

    Que pena Felipe adorei seu trabalho seus artigos suas noticias ainda faltava tantos perfis tantos artigos e teorias da conspiração adorei e simplesmente estou arrasado ! valeu Felipe parabéns pelo seu ótimo trabalho e te vejo no BJ !

  8. Douglas 26/08/2013 at 08:59 -

    Muito bom esse artigo, nunca tinha reparado as semelhanças pois assisti o filme muitos anos antes de jogar RE5.

  9. THAELANDEZ 26/08/2013 at 10:25 -

    felipe demartine essa pergunta e comentario vai pra voce. gostei bastante desta materia publicada, tambem gosto do jogo re5, achei bastante criativo mais algumas(nao todas) pessoas que cometaro acima nao gostarao do jogo, como eu vi em outros comentarios de outras matrias publicadas e agora tao comentando sobre a,b,c que nao tem nada aver com amateria para desviar a atençao das pessoas o que e que esteja valendo mais? esta materia com informacoes do jogo ou a visao desses comentaristas que esta falando de a,b,c? eu te entendo felipe, que e sobre essas falta de atencao das pessoas para com voce e seu trabalho que te tras um pouco de dessanimo para continuar com esse site, mais eu agredito na seriedade de seu trabalho estou torcendo por voce irmao fique na paz.

    • Felipe Demartini 26/08/2013 at 12:42 -

      Eu não entendi o que você disse.

  10. capitaochris redfield 26/08/2013 at 19:05 -

    foi ótimo e não vi esse filme mas essas cenas lembram mesmo o jogo que alias r5 foi massa principalmente pela historia e chris e jill voltando tb