E se Raccoon City não tivesse explodido

E se Raccoon City não tivesse explodido

Se a morte de Albert Wesker marca o final de um ciclo da saga Resident Evil, a explosão de Raccoon City significa o final de outro. Foi ali, em RE3, que vimos o ambiente a que estávamos tão acostumados virar, literalmente, vapor. Foi o início de uma nova era para a franquia e um fato que mudaria para sempre sua história.

A pequena cidade no meio-oeste americano vive até hoje no coração dos fãs e, mesmo após seu final oficial, voltou a ser retratada em games posteriores da saga, como os títulos das séries Chronicles. Teorias sobre uma volta a Raccoon City pipocam aqui e ali enquanto fãs saudosistas esperam um possível retorno às origens da franquia e o fim da ação desenfreada que dominou Resident Evil nos últimos tempos.

Sendo um dos pontos primordiais da série, uma mudança no destino de Raccoon City teria potencial para deixa-la completamente diferente. E essas modificações poderiam deixar a franquia muito mais próxima de produtos muito queridos pelos fãs, como a série “The Walking Dead” ou os filmes de George Romero.

Nada é tão simples

E se Raccoon City não tivesse explodido

Sabemos hoje que a dominação de Raccoon City pelos zumbis teve uma série de causas que, em conjunto, transformaram a antes pacata cidade em um inferno. Os ratos do esgoto – infectados pelas amostras derrubadas por soldados da Umbrella – levaram os vírus para a superfície, enquanto todo o fornecimento de água da cidade era contaminado pelos dejetos não-tratados da Dead Factory.

Sendo assim, uma simples barricada nas fronteiras da cidade não seria o bastante para conter monstros e armas biológicas em Raccoon City. Infectados que voam, como pássaros e insetos, poderiam facilmente furar o bloqueio e modificar ecossistemas próximos dispersando os vírus por outros ambientes e levando a doença adiante.

Já o Circular River levaria sua contaminação a outros afluentes. A cidade vizinha de Stone Ville se tornaria a primeira e principal afetada pela infecção, tornando-se uma “segunda Raccoon City” muito antes de Tall Oaks, que seria completamente infectada apenas muitos anos depois.

O fim do mundo

A partir daqui poderíamos ter como destino um apocalipse zumbi gradual, que começaria pelos Estados Unidos e, aos poucos, tomaria conta do mundo. Não estamos falando de algo tresloucado como o planeta transformado em deserto de Resident Evil 3: A Extinção, mas sim, a explosão de focos de infecção por todo o globo, com os humanos caindo um a um perante os mortos-vivos.

A ideia da campanha No Hope Left, então, se tornaria muito mais grave e condizente com a situação real do planeta em que a saga se passa. Não existia mesmo esperança já que, em 1998, a ameaça biológica não era de conhecimento geral da população e os governos não contavam com times dedicados ao combate desse tipo de ameaça, como é o caso da FBC e da B.S.A.A.

O resultado seriam batalhas urbanas lideradas por caipiras armados de escopetas e times de elite que, assim como em Raccoon City, não fazem a menor ideia do que fazer para conter o avanço das hordas de zumbis. E nesse ensejo, por mais que Chris, Jill, Leon, Claire e outros sejam elementos importantes, eles são apenas um bando de pessoas em combate com uma infecção de nível mundial.

Sem diferenças

Resident Evil 6 ganha imagens oficiais

Se formos parar para pensar, mesmo com a explosão da cidade, o planeta Terra de Resident Evil poderia acabar pelas mãos da Umbrella. No segundo Wesker’s Report, o então cientista da Umbrella questiona a existência de um centro de pesquisas em pleno coração da Floresta Arklay, um ambiente tão rico e cheio de vida que facilitaria muito a dispersão de uma infecção.

Levando isso em conta – e aplicando uma máscara de verossimilhança que nem sempre existe na saga – a contenção dos vírus dentro dos limites de Raccoon City pode ser vista até mesmo como uma inconsistência da série. A explosão nuclear não seria o fim de tudo, já que a cidade passou diversos dias em quarentena e, durante esse período, algo poderia ter fugido de lá.

E é aqui que mora uma questão arriscada. E se, em sua vontade de retornar às origens, a Capcom tome a saída fácil e volte a Raccoon City, criando novos elementos a partir das cinzas da cidade? Será que isso funcionaria ou seria mais uma trama fraca e mal construída para o rol de histórias recentes de Resident Evil?


Tags: , , , , ,

Autor: Felipe Demartini Ver todos os posts de

Felipe Demartini (Evil Shady) trabalha com sites de Resident Evil desde 2000. É jornalista e descobriu nos games a melhor combinação entre trabalho e diversão.

67 Comentários em "E se Raccoon City não tivesse explodido"

  1. leandro 03/04/2013 at 18:08 -

    desde Raccoon city, não teve um bom cenario para um bom Re, realmente Raccoon city sempre ficarar nas memorias dos fãs de verdade, e quando fala de Resident evil a primeira coisa que pensamos é os primeiros Res, a capcom vem que poderia fazer um bom Re como o Re0 e remeker tipo em mata escura e cazaroes gigantescos.

  2. ygor 03/04/2013 at 18:08 -

    saudades raccon city, bons tempos…

  3. @effeliciano 03/04/2013 at 18:25 -

    A cidade de RE6 recria o clima de Racoon City. Se passa em ambientes bem variados, alguns abertos, muita perseguição, explosões e contaminação. Capcom já tentou em RE6 recriar o clima de calamidade mundial do vírus.

    Mas duvido muito que, RC seja ressucitada, de alguma forma. O ataque nuclear dissemina qualquer chance de voltar a cidade. Só tem o pó, como falam.

    Se ela fizesse isso realmente, aconteceria apenas em um reboot total e completo da saga, mas como vc mesmo falou em um artigo: existem muitos buracos a serem reparados, muitas dúvidas a serem respondidas, antes de um reboot completo.

    Não acho possível simplesmente, fazer um novo game da franquia, apenas reexplorando a antiga cidade, afim de encontrar algo mais por questões meramente nostálgicas.

    E como vc mesmo disse: Quando o Wesker morreu, se encerrou um ciclo, quando RC explodiu, se encerrou outro. Capcom precisa criar elementos carismáticos (não sei se cabe a palavra aqui) para a franquia, novamente.

    Pergunte aos fãs da saga, se lembram de bons momentos em RE4,5 e 6, tanto quanto, bons momentos em RE1, 2 e 3??? Até em Code Verônica? Seja um puzzle, seja uma passagem de cena, seja uma parte do cenário que foi explorado.

    Você comenta que se RC ainda existisse, seria algo comparável ao clima que vemos em W.Dead.
    Eu gostaria muito que isso tivesse acontecido, mas… W.D. tem 3 temporadas, e Resident Evil tem muito mais tempo que isso.. Seria bom para a série insistir em um tipo de cenário por tanto tempo???

    Exploramos casas, mansões, delegacia, prédios do governo, mas não creio que a cidade propriamente citada é o que dava o clima ao game, mas sim os elementos nela fomentados, é que criavam o aspecto necessário, para os primeiros games da franquia, serem considerados até hoje> superiores aos atuais.

    Minha opinião, claro.
    Um abração Shady.

    • Nandoskennedy 03/04/2013 at 20:18 -

      Nossa cara, muito bom o seu comentário. Suas opiniões são bem sensatas. Concordo com praticamente tudo o que vc disse, mas tenho que dizer que eu senti sim, em RE4, alguns momentos que me marcaram tal como os 3 primeiros jogos e o Code: Veronica. Krauser e Salazar são vilões muito bons na minha opinião e Luis Sera é um coadjuvante muito carismático, tanto que eu gostaria que ele se tornasse um dos protagonistas se não tivesse morrido. É claro que o clima passado por RE4 é bem diferente dos REs anteriores, mas considero todas as mudanças nele empregadas como necessárias para a evolução da série, o que realmente não foi bem empregado foram os elementos de RE 5 e 6.
      Espero sinceramente que a Capcom encontre um meio termo entre os elementos de RE4 e os elementos dos REs anteriores.

      • Lucas84 04/04/2013 at 13:24 -

        O Resident Evil 5 é melhor que o 4, a história do 4 é meio que “nada haver” não é só o terror que interessa. RE5 demonstrou o perigo que as BOW’s são pra humanidade quando estas entraram no mercado negro. E vocês falam em tensão no RE4? nunca na vida senti isso lá, apenas com o Dr.Salvador. Já em RE5, os próprios Majini são bem mais sinistros e perigosos que os imbecis dos ganados lool vc leia o “Experience Kijuju” lá retrata como tudo começou a mudar com a chegada das Plagas tipo 2, e as coisas macabras que aconteciam nos arredores. Mais um motivo pelo qual RE5 é superior ao 4, a sua história, não só teve uma história com principio, meio e fim, como também preencheu alguns buracos deixados pelos games antigos e fatos relacionados com a Umbrella. Soubemos de onde veio o tão famoso Progenitor, pois ele é a base de todos os vírus na franquia, tivemos uma explicação acerca do passado da Umbrella e como tudo começou, as origens de Wesker, pela primeira vez vimos diretamente quem era o Spencer e o destino do mesmo.. Enfim, eu apenas acho engraçado aqueles que dizem que RE5 estragou a franquia, são aqueles fãs puristas de terror e não de Resident Evil, porque um verdadeiro fã importa-se mais em compreender a história do que jogar um jogo de terror sem pé nem cabeça (não estou dizendo que os antigos os eram, mas eu comecei a jogar desde RE1 e tinham algumas coisas mal implementadas e até mesmo nós que começaram a surgir na cronologia, que contradiziam o que foi dito anteriormente). Eu pouco me importo com terror, quero é que o jogo me forneça um bom entretenimento, pois terror pouco me assusta e por vezes é aborrecido, como em Code Veronica que andamos ás voltas o jogo inteiro resolvendo puzzles, mal descobrimos locais novos, somos forçados a entrar mil e uma vez nos mesmo locais, e é isso que os fãs queriam hoje em dia? Pode ter resultado no passado, mas hoje já não. RE é uma franquia muito longa pra se prender em um ponto apenas, e survival horror não é das coisas mais importantes, pelo menos pra mim.
        RE6 até que me deu aquela sensação de nostalgia nos primeiros 3 capítulos do Leon, e vou ser sincero, o ambiente em Tall Oaks era sombrio, tão sombrio quanto Raccoon City, porém não assusta, a galera já é crescida. Não sei porque todos dizem que RE4 é o melhor, pra mim ele não foi ruim, apenas inferior ao RE5 e 6. E não vi nenhum clima ou algo do outro mundo ali, eu sei que foi GOTY de 2005 e etc, foi uma inovação e claramente superior a todos os jogos da data, mas em termos de RE de longe, não é o melhor, e muito menos, melhor que o RE5.

        • Nandoskennedy 05/04/2013 at 00:03 -

          “O Resident Evil 5 é melhor que o 4″… Essa é a sua opinião meu jovem, para mim o RE5 não chega nem perto do RE4 e só o supera em gráficos e sistema de inventário. De qualquer forma, o que está sendo discutido aqui é uma sensação em detrimento de outra, não que jogo é melhor que outro.
          Na minha opinião não faria o menor sentido abordar Raccon City novamente, na verdade acho essa visão de que a cidade em si criava o clima do jogo muito errada. O que criava aquele clima eram os elementos empregados nela. Sendo assim, basta reproduzirem esse clima em outras localidades. A questão é COMO fazer isso.

          • Lucas84 05/04/2013 at 13:24 -

            Como fazer isso, só a Capcom sabe. Mas, RE5 é melhor que o 4 de longe lool não vejo algo do outro mundo ali, e para além do mais, o 5 tem inimigos mais ferozes, modos mais dificeis e a sobrevivência é mais complicada, uma vez que não só precisamos ter munição e itens de cura pra nós, como também pro parceiro. O vilão Wesker supera sem dúvida alguma o maior idiota que já apareceu em RE, Osmund Saddler –‘ really? RE4 é tão ação quanto o 5 e 6, não sei porque muitos amam o 4, foi dos que menos gostei não sei porquê.. RE5 tem tudo do seu lado pra ser considerado melhor que o 4 (inventário, golpes corpo a corpo, sobrevivência, inimigos mais ferozes, o melhor vilão da série, BOW’s já conhecidas retornam, que são os Lickers, modo mercenários bem melhor também) e eu considero o tão odiado RE6 melhor que o 4 também. Não que eu o tenha odiado, foi um bom jogo, tal como o RE4, apenas não entendo o que aquele jogo teve de tão bom comparado ao 5 e 6.. sinceramente.

      • @effeliciano 04/04/2013 at 19:31 -

        Então como eu te disse: momentos memoráveis de RE4,5,6 no mesmo grau de impacto que o 1, 2, 3 e o code verônica ninguém tem… mas uma coisa realmente é fato: Não daria pra estender o uso de Racoon city por tanto tempo assim. Tudo causa um desgaste, tudo.

        Vamos pensar na série W.Dead: a primeira temporada foi boa, a segunda achei uma enrolação só, e a terceira achei a melhor de todas, com toda a ação acumulada, descarregada em 16,17 episódios de forma esplêndida.

        Me pergunto qual cidade a Capcom usará daqui pra frente, ou qual tipo de cenário a mesma usará, para fazer seus novos RE.

        Gostei muito do submarino em Revelations e estou ansioso pela versão HD, mas nada melhor do que andar pela cidade, de forma NÃO-LINEAR, e esperar o perigo vir, de cada porta, de cada telhado, cada grito ecoando pelas ruas e becos e de repente, vc ali, se deparando com uma criatura tão feia, que te dá pesadelos durante dias haha!

        Isso era resident evil, e isso tem que voltar a ser RE.
        É essa minha opinião mesmo.
        Não acho problema a jogabilidade, mas a atmosfera que a Capcom deu aos novos jogos é que tirou totalmente o medo de se jogar e de se enfrentar um monstro nesses jogos. Ultimamente eu tinha medo de morrer e ter que voltar lá de longe no savegame… hoje eu tenho medo é de esperar por um RE novo e não curti-lo.

        Falow.

    • Bruno D cesar 03/04/2013 at 21:30 -

      Concordo plenamente com você, cada jogo da serie nos marca de alguma forma, seja pelo cenário, clima,dentre outros eventos. Raccon City estará sempre em nossas lembranças, e quando a saga Resident Evil chegar ao final restará apenas recordações das esperiencias que cada jogo nos proporcionou.

      • Lucas84 04/04/2013 at 13:27 -

        Falou tudo meu amigo. Para mim o que interessa é que o jogo nos proporcione bons momentos e uma história interessante. O terror também foi importante, mas infelizmente muita gente pensa que RE só se prende a isso e dizem, que RE5 e 6 são os piores e etc –‘ se eles sao ruins, o 4 também o é, são todos iguais pra mim, não vejo diferença. Enfim.. só quero que saia RE7, tou ansioso pra saber como ficou o mundo e se o C-Vírus já entrou no mercado negro, uma vez que Jake foi aquele país no final.

        • nome 04/04/2013 at 18:12 -

          fico feliz por ver que alguém “defende” o RE5. Muita gente diz que ele é o pior jogo da franquia…

          • Carlos Fan velho 04/04/2013 at 18:38 -

            O Residente evil 5 é bom, e está longe de ser ruim. O problema com ele é que é demasiadamente exagerado no aspecto de ação. Isso, claro, para nós que gostamos do estilo antigo da série. Esse residente evil 5 seria grandioso se permanecesse com o clima pesado da sua primeira meia hora, mas depois de uns 45 minutos jogando temos a sensação de estar jogando um modo mercenário, pois o tiroteio não sessa. Até hoje eu começo a jogar ele, mas em determinado ponto eu paro e vou jogar o residente evil 2, triste falando – puxa vida, que merda a Capcom está fazendo com a franquia que eu tanto gosto!

          • @effeliciano 04/04/2013 at 19:37 -

            RE4,5,6 estão longe, longe de serem games ruim.
            Sabe um game ruim atual? Walking dead survival instinct.

            Esse sim é intragável.
            São jogos bons, tem bons gráficos, boa jogabilidade, boa trilha sonora, histórias aceitáveis.

            O jogo não deve ser considerado RUIM porque simplesmente não segue a rotina clássica da saga RE, mas um jogo deve ser considerado ruim se qualquer aspecto dele, impede do mesmo ser jogável pelo menos 80% devido a alguns problemas, como no novo Walking dead que não faz jus a série, porque parece um jogo porco, mediano, feito nas coxas.

            Mas dentro do mundo/universo de RE são jogos que não seguem o modelo antigo da série e por isso são criticados tão friamente.

            Gosto muito do 4 e do 5, do 6 curto mesmo apenas o modo mercenários, embora tenha terminado 2x já… tomando coragem pra terminar mais 1 vez.

  4. daniel felipe wesker 03/04/2013 at 19:04 -

    depois que Wesker morreu RE se perdeu conheço muitos fans que sempre falam que RE perdeu um pouco sua escencia sem WESKER

  5. Nicolas Augusto 03/04/2013 at 19:19 -

    Raccoon City me fascina pela quantidade de eventos e mistérios que ocorreram nela durante a infecção.
    Na minha opinião Resident Evil não deve se tornar um “The Walking Dead”. O mundo está cheio de jogos e séries que envolvem apocalipse zumbi e creio que Resident Evil tem de ter sua própria identidade que diferencie dos outros. Prefiro um lado mais militarizado do que “lento” como The Walking Dead, mas sem deixar o terror e suspense. Nesse contexto seria melhor infecções em determinados locais do que a nível mundial.
    Acredito que uma volta à Raccoon City é possível sim, mas como um spin-off de forma a explicar algum segredo como o que aconteceu com Alex Wesker, por exemplo.

    • nome 03/04/2013 at 19:27 -

      eu acho que Resident Evil está perdendo completamente sua diferença dos outros jogos de zumbis…

  6. Ivan 03/04/2013 at 19:23 -

    Desnecessário!

    É um fato que Raccoon City tem um carisma muito grande pelos fâs, mas descartar todos os outros incidentes ocorridos durante a franquia só para reviver a cidade mais uma vez?
    Hoje em dia há muitos universos de zumbis, tanto em livros, filmes, séries e jogos, e quase todos seguiram o caminho da ´´quase extinção humana“ e a dominação dos zumbis sobre a Terra. Caso isso ocorra, Resident Evil seria apenas mais uma história sobre zumbis, sem falar que muitos personagens deixariam de existir devido aos acontecimentos (talvez isso seja irrelevante). Não só eu, mas acredito que muitos fãs se interessaram pela franquia antes e APÓS o incidente em Raccoon City, o rumo que a saga tomou foi diferente e emocionante, o que faz o jogo ser único. Esse foi o RE que eu conheci e é esse que eu quero que seja explorado até ao final!

    • Lucas84 04/04/2013 at 13:30 -

      Me manda um autógrafo kkkkk partilho exatamente a mesma opinião! Obrigado por esse seu comentário!

      Abraço

  7. nome 03/04/2013 at 19:24 -

    Se criassem elementos a partir das cinzas de Raccoon City, talvez fosse bom. Mas Revelations veio para provar que até mesmo sem uma Raccoon City o jogo fica bom, apesar de ter uma Terragrigia.
    Tá na cara que RE precisa de um “ponto fixo”. Já mencionaram isso e eu concordo: essa história de ficar mudando toda hora de cenário, de país, de continente acaba estragando. Raccoon City sobreviveu a três jogos e spin-offs.
    Momentos maravilhosos em Raccoon City. A cena da destruição da cidade é triste… 🙁

  8. belltwayk2 03/04/2013 at 19:28 -

    Bom não sei mais oque esperar de resident evil, para mim a franquia morreu no 6, não vi ponta alguma para um proximo RE, acho que os produtores ja sugou demais a historia não tem mais oque inventar a imaginação já esta dando tranco. Os personagens principais já estão atingindo uma certa idade, Leon já praticamente implorando pra fazer fucu, fucu, com a ada, chris então nem se fala, a franquia já esta em seu numero 6 isso sem falar nos seus Spin offs, dali a pouco vai estar resident evil 12 muito paia isso, acho e tenho certeza que eles devem repensar sobre a franquia, dar Restart na saga, planejar começo, meio e fim. Amo a franquia mais né… Mais eles querem deixa a franquia acesivel para um maior publico. E esquecendo dos veteranos, a capcom também esta sendo muito precionada quanto aos fãs e deve repousar por um tempo. Para dai sim fazer um bom RE . Minha umilde opinião.

  9. Edu Alves 03/04/2013 at 20:24 -

    Eu só acho que deveriam ter aproveitado mais a cidade, destruiram ela muito rápido (RE2, e RE3) Raccon poderia ter sido palco de uns quatro títulos da serie numerada.

  10. Diego Shuriken 03/04/2013 at 21:50 -

    Acho que se quiserem ir pelo caminho fácil podem voltar a raccoon city e mostrar a visão de outras pessoas tipo outro outbreak!? =/
    ou uma história com a rebecca ou algum outro policial do r.p.d. sei lá. Claro que nada disso significa que o jogo vai ser bom e vai conseguir melhorar as coisas mas quem sabe.

    Na minha opinião muito da série se perde nesses ultimos anos não somente pelas mudanças de mercado, tendências que a capcom buscou acompanhar e etc., mas ao fato de que boa parte dos artistas envolvidos na criação dos games antigos da série não estarem mais no time de desenvolvimento de jogos capcom. Mikami, Kamia, Jun Takeuchi agora nem esta mais na série, Sugimura morreu, Kawata é um homem de negócios na capcom agora nem deve tocar nos jogos direito então acho que isso de certa forma influencia também no que temos hoje.

  11. Renan 03/04/2013 at 22:30 -

    Na minha opinião, não foi a cidade de Ranccon City em si que fascinava os fans mas os mistérios que nela estava envolvida. Hoje com os consoles de ultima geração a Capcom tem todo o potencial de criar “elementos” de mistério em qualquer cidade que ela crie. Porem o RE começou a perder o clima de mistério e tensão a partir do RE 4. Isso ficou bem claro em RE 5 com a ação desenfreada do começo ao fim.

  12. AlexsandherFG 03/04/2013 at 22:33 -

    Acho que Raccoon City já está ficando batida demais: RE2, RE3, RE Outbreak, RE Outbreak (File 2), RE Umbrella Chronicles, RE Darkside Chronicles, RE: Operation Raccoon City, RE 2: Apocalypse, e o flashback de RE: Degeneration. CHEGA NÉ, kk

  13. BRUNO m 03/04/2013 at 23:39 -

    Saudade de RC todo mundo tem , principalmente ,quem acompanha serie desde o primeiro RE ….. seria bom a capcom trazer esse momento para os adoradores da nossa bio-cidade favorita

  14. José Mac 04/04/2013 at 09:03 -

    Deixa a história de Raccon quieta, ela é perfeita como está. O que se tem a fazer é criar um enredo tão cativante quanto o que se desenrolou na cidade.

  15. fabiojunior 04/04/2013 at 11:01 -

    seria um resident centrado realmente no terror.se a capcom for esperta , ela pode criar uma nova versao de resident evil,uma versao alternativa ,um mundo novo.seria o sonho realizado de todo o fã da serie,pois o foco do game voltaria a ser o horror de sobrevivencia .

  16. Guilherme Soares 04/04/2013 at 11:03 -

    Na minha opinião, o que anda estragando Resident Evil são esses excessos de “Super-Humanos”, e o excesso de balas. A simplicidade dos primeiros jogos, nao se aplica a nenhum dos recentes jogos.
    Não basta criar uma mansão e colocar 4…5 pessoas nelas, e mandarem simplesmente passar por tudo matando zumbis e hunters. Agora tem que ir em 3 paises, matar super-humanos, vir mutações que chegam a beirar o ridiculo, e lembrar de como poderia ter ficado bom esse resident evil, mas nao fizeram…

    • Sandro S. Neto 04/04/2013 at 12:21 -

      Concordo plenamente. Essas mutações estão zuadas demais. No RE6, o cara vira um pernilongo gigante! Capcom ta de palhaçada com a nossa cara

  17. fabiojunior 04/04/2013 at 11:16 -

    comcordo com vc guilherme . o ponto forte de resident evil, sempre foi de sobreviver ao terror com poucos recursos . seguir em frente com o maximo cuidado ,causando o medo de nao saber oque pode encontrar ,como poupar munição essas coisas simples éq deixam resident fantastico.

  18. esdrasbc 04/04/2013 at 13:02 -

    realmente a simplicidade , os poucos recursos e q davam aquele medo de morrer, a sensação de insegurança…o excesso de recursos também é culpado da perda de essencia de resident. tudo de mais é sobra achei re6 um jogo muito forçado e exagerado.
    re precisa voltar a simplicidade, poucos recursos de sobrevivencia, mais estratégia, mais mistérios. o q fez resident ter sucesso foi aqueles jogos de muita exploração, enigmas, meio parado mesmo… os residents atuais vivem na sombra do sucesso dos antigos pois até hoje os veteranos compram os novos esperando uma experiencia tão emocionante quanto antes.
    resident se destacou pois era diferente,agora foi inventar de qrer ser como os outros e virou mais um jogo de tiro entre tantos outros muito bons!

  19. Nicolas Augusto 04/04/2013 at 13:31 -

    Felipe Demartini, eu estou confuso sobre o rumo que a série irá tomar e o que os fãs querem nos próximos títulos. Pelos comentários que eu li, a maioria quer que Resident Evil seja mais lento e com o foco na sobrevivência, enquanto outros querem um equilíbrio com os elementos de ação.
    Embora eu defenda que Resident Evil tem de ter sua própria identidade, eu vou fazer uma comparação com outros jogos.
    Creio que ninguém quer que Resident Evil se torne um Call of Duty, atirando para todos os lados e sem preocupação com a munição, mas na minha opinião ele não deve ser assim tão parado. Eu prefiro um equilíbrio com os elementos de ação, como eu já disse algumas vezes em meus comentários, colocar o jogador em um ambiente de pura adrenalina e explosões, e depois entrar num ambiente de terror e suspense. Talvez minha opinião esteja fugindo do que os fãs querem para a série, mas eu lhe pergunto se Resident Evil deveria estar mais próximo de Dead Space ou de The Last of Us?

    • Felipe Demartini 04/04/2013 at 14:31 -

      Eu só quero jogos bem feitos, independente do estilo. Revelations pra mim é o equilíbrio ideal entre a nova e a velha jogabilidade, eu ficaria feliz se a Capcom continuasse com o mesmo estilo.

    • Daniel 05/04/2013 at 00:39 -

      Dead Space também já perdeu um pouco do terror que tinha nos 2 jogos, no 3 há elementos de ação, não que o jogo ficou ruim eu gostei, mas igual ao 1 e o 2 não é.
      The Last Of Us esse sim vai mostrar o survival horror como ele deve ser, poucas armas, munição contada, pedaços de pau, tijolos para você atacar os infectados pela cidade pós apocalíptica, laterna que não dura muito tempo etc.

  20. oie 04/04/2013 at 13:34 -

    Pra mim, um dos problemas que ajudam a construir situações que os fãs pouco aprovam atualmente é o objetivo do jogo, ou do personagem que controlamos.
    Em RE2, RE3 e RE CODE: Veronica, basicamente, o objetivo é fugir do lugar/situação em que o protagonista do game se encontra. Em RE1, a princípio a situação é diferente, mas não demora a mudar, analogamente à dos títulos posteriores.
    Numa análise bem simplista, em RE4, RE5 e RE6, o objetivo passa de fuga para encontrar e prender (ou matar) os responsáveis pela bagunça de então. O modelo dos personagens dizem muito isso. Chris e Leon, icônicos, trabalham para órgãos com os mesmos objetivos citados.
    Claire, por exemplo, perdeu espaço em Resident Evil por não ser como outros personagens e também por não estar tão envolvida com os cabeças, sejam esses vilões ou mocinhos.
    Por mim, fazer Racoon City virar pó foi como se os produtores já vislumbrassem o futuro iminente, já que um mundo devastado por zumbis como descrito no artigo, onde o único objetivo é sobreviver, não parece ser compatível com as aspirações do mercado atual.
    Isso pode explicar também o declínio de outros games/séries/sagas/seilá, que como Resident Evil, já fizeram sucesso tremendo no passado.

  21. lucas 04/04/2013 at 17:19 -

    Felipe vc acha que tem chance de a capcom ainda lançar mais um spin off nos consoles da atual geração

    • Felipe Demartini 04/04/2013 at 22:53 -

      Duvido um pouco.

  22. José Mac 04/04/2013 at 17:43 -

    Concordo com quase tudo o que o pessoal discutiu aqui sobre criticar o estilo atual da série, mas aposto que se a série mantivesse o estilo antigo, a conversa aqui seria outra! Pessoas estariam aqui reclamando que a série esta muito repetitiva, que tem que mudar e tal…

    Na boa, a jogabilidade não é o que deve mudar na série, mas o enredo!!! A jogabilidade atual beira o perfeito pra mim, mas o enredo e seus eventos é que estão matando!

    Tenho visto algumas pessoas dizendo que pelos vídeos, os movimentos em Revelations estão mais travados em relação aos de RE6, e isso pra mim é uma prova de que tem muitos que abrem a boca pra escrotizar jogabilidade e estilo, quando na verdade querem mudança em outro campo…

    Ué, não estão reclamando que os RE’s atuais estão com muita ação? Então pq tem gente já falando que a jogabilidade do Revelations está travada?! Não querem que os personagens sejam mais limitados pra que sejam mais frágeis?! Vai entender certas coisas…

    • oie 04/04/2013 at 21:09 -

      As ações parecem estar bem mais limitadas, mesmo assim, os personagens ainda realizam ataques corporais nos bichos como se fossem bonecos de plástico. Antes da gente ter medo de enfrentar qualquer bicho em qualquer jogo, penso que o personagem precisa ser afetado pela atmosfera em que está. Não é o que vemos.

      Há de se lembrar também no começo da campanha de Leon/Helena em RE6 onde, para dar um clima de suspense, muitas ações são bloqueadas.

      O que tu disseste foi importante, mas vejo a incorporação da ação como uma evolução dos conceitos, da jogabilidade e claro, dos jogadores (mercado).

  23. Vinicius 04/04/2013 at 18:53 -

    The Last of US tem chegar rápido pra mostrar a CAPCOM como se faz! Pelos trailers que vi, aparentemente a Naughty Dog esta conseguindo fazer um ótimo jogo.

  24. Carlos Fan velho 04/04/2013 at 19:14 -

    A Capcom está se sentindo pressionada porque ultimamente foram lançados títulos muito rentáveis, e esses títulos são: Uncharted; Batman Arkhan City; Call of Duty; BatlleField; PES e FIFA; God of war; e etc. Nenhum desses jogos citados são Survival Horror. Então, a Capcom sentiu que o mercado pede isso e tentou agradar esse publico fazendo com que os atuais títulos do RE se pareçam com jogos de ação. Na época do lançamento do RE 1, RE 2 e RE 3 a concorrência não era acirrada como hoje, logo, o RE podia ter livre arbitro sobre sua identidade, pois a concorrência não ditava um gênero. Já hoje, para a franquia SOBREVIVER NO MERCADO, precisa conquistar, também, a galera que passa a madrugada jogando jogos de tiro on line. Nós, fãs velhos, somos poucos e não damos mais lucro para a Capcom, mas os fãs novos, adoradores de jogos de ação e tiroteio, dão mais lucro em razão de serem maioria. Esse fato é claramente explicado com o exemplo do morto Silente Hill. Residente Evil pelo menos teve margem para se tornar ação, pois o inimigo é tangível, biológico. Agora silente Hill, que pena, está praticamente esquecido nos games da atualidade, porque é um jogo que necessita 100% de terror psicológico e 0% de ação. Agora, eu só espero que a chegada triunfal do RE Revelations apresente, à nova geração de jogadores, momentos que eles nunca experimentaram antes, fazendo com que dessa forma, aos poucos o gênero Survival Horror ressuscite, pois nem ele foi capaz de sobreviver a si mesmo.

    • Miguel Stephano 04/04/2013 at 19:22 -

      Falou tudo mano!!! Boa. Sem contar a frase: fazendo com que dessa forma, aos poucos o gênero Survival Horror ressuscite, pois nem ele foi capaz de sobreviver a si mesmo.
      Memorável!!!

  25. Wes 04/04/2013 at 19:57 -

    O que acho ruim nos jogos atuais na verdade nao é a ação e sim que o jogo muito fácil, eu so presciso ir em frente matando os inimigos, acabou aquele clima que deixa não com medo, mas que te deixa preocupado em economizar balas, fazer una estrategia para poder seguir em frente. ( Sinto tanta falta da sala de salve com aquela música que te trasmite segurança e muito mais do bau essa manía de poder carrega quase tudo deixa tudo mais fácil.

  26. The_Mercenary 04/04/2013 at 22:09 -

    Estranho que dessas teorias nenhum site fan de RE comenta que a epidemia em Raccoon City pode ter sido que zumbis ou B.O.W desceram das montanhas onde haviam o laboratório escondido na mansão spencer.

  27. Douglas 05/04/2013 at 00:18 -

    Eu acho q realmente resident evil ja mais ira proporcionar os sentimentos de inseguranca desespero raciocinio rapido em outro capitulo pois naquela época tinhamos menos idade estavamos acostumados com jogos de conssoles de bts nenhuma produtora havia explorado terror em seus jogos pelo menos ate onde eu sei resident evil e silent hill são os pais do horror survivor ! Eu fiquei fascinado com os perssonagens de resident falava para quem ainda não tinha o jogo q os perssonagens pareciam gente o fato d ser cd e tal tudo era novidade …
    Gente passado é passado o q nos resta e torce para q a franquia q nos gostamos tenha muitos e muitos anos .
    Na minha umilde opinião nunca mais será. a mesma coisa pode vin coisa pior ou melhor mas nunca mais algo parecido nessa precisão q todos cobram ém melhor ficar na lembrança aqueles velhos tempos de resident e torcer. pelos próximos…

    Obs legal algumas pessoas terem defendido o resident 5 porq pra mim também. é um otimo jogo e eu também. acompanho desde o primeiro!
    Desculpa pelos erros de portugues ai estou digitando pelo tel mas acho q deu pra exclarecê meu ponto de vista!!!!!!!!!

  28. Douglas 05/04/2013 at 00:26 -

    Obs legal algumas pessoas terem defendido o resident 5 porq pra mim também. é um otimo jogo e eu também. acompanho desde o primeiro!
    Desculpa pelos erros de portugues ai estou digitando pelo tel mas acho q deu pra exclarecê meu ponto de vista!!!!!!!!!

  29. ROCKBruno6 (ps3) 05/04/2013 at 14:11 -

    O que eu mais gostava na cidade de RACCOON CITY é que em todo o momento algo estava te espreitando, esperando para te atacar, você só sabia que estava a salvo quando tocava a música de save room.
    Em cada rua ou beco da cidade haviam 5-6 zumbis juntos, ou criaturas estourando janelas (lickers) ou descendo dos telhados e cantos escuros (brain sucker-drain deimos) você nunca estava literalmente seguro.
    Isso e todas as conspirações da cidade, todos os “podres” que ela escondia, corrupção por parte da prefeitura e da delegacia a favor da UMBRELLA, as pesquisas que estavam acontecendo debaixo dos pés (literalmente) de todos.. nos hospitais, nos esgotos, nas florestas, etc. Todo o clima da cidade era incrível (e principalmente o modo NÃO-LINEAR que você podia explorar os locais)
    Em RE4-5-6 você entra em uma sala, mata todos os inimigos e segue para a próxima.. :c

  30. ROCKBruno6 (ps3) 05/04/2013 at 14:21 -

    -RE5 tem uma história de fundo incrívelmente bem elaborada (acho que diferentemente de RE4 e RE6<este que só embaralha a história em 4 partes para parecer complexa)
    -Porém o modo como eles finalizaram RE5 eu acho que o deixou menos "atraente" afinal, eles tinham o clima perfeito para aplicar o suspense, eles tinham uma cidade onde TODOS os habitantes haviam se tornado assasinos, além das diversas criaturas que estavam andando por ai, tinham os soldados que estavam tentando completar sua missão enquanto estavam sendo mortos.
    -Poderiam dar uma atenção maior para o fato de vc estar "sozinho" (sheva chata pacas) em uma cidade onde todos estão infectados por parasitas zumbis e querem matá-lo.. esqueceram de atentar para o quanto os majinis são perigosos enquanto jogamos, já que enfrentamos 15-20 deles com uma pistola e um facão sem nem suar.
    -Um dos melhores exemplos que eu posso dar, é que eu acho que eles não exploraram cenários tão interessantes em RE5 como poderiam.. principalmente na cidade de kijuju..nos "bloqueios" você sempre pode ver ruas enormes e cheias de carros tombados, prédios em chamas e etc tudo bem deserto e ameaçador.. afinal você não sabe onde estão os monstros.. mas você anda em ambientes que não conseguem colocar essa sensação de isolamento.. de que por exemplo, toda a população da cidade está "sumiu" apenas espreitando seus movimentos.

  31. levasco 06/04/2013 at 01:29 -

    Raccoon City deve ficar onde ela está, na nossa memória.
    Quanto à jogabilidade, está perto da perfeição, ao contrário do inventário, que deveria ser o do 5 levemente aprimorado. Sempre quis descer a porrada em BOWs.
    Em RE6 a Capcom trouxe uma quantidade imensa de referências aos jogos antigos e, relacionados a Raccoon, basta ver Tall Oaks (Raccoon remake), e ainda por cima as partes meio Outbreak onde há interação com civis.Acho que já basta e vai parar por aí, a não ser que haja ainda algo muito bom a ser contado em Raccoon, o que duvido, REORC se encarregou de estragar a última oportunidade.
    A explosão foi necessária para dar um novo rumo a série, como a morte do Wesker e agora a ameaça global e a “Família”.
    Realmente não há mais aquele medo de morrer e a livre exploração com recursos escassos (temos BOWs cuspindo balas), hoje os gamers gostam de serem conduzidos, basicamente seguindo um roteiro linear.
    Por fim, independente de ação ou survivor, gostaria de que tivéssemos roteiros mais consistentes, mais densos, com relações mais profundas sendo descobertas ao longo do game, como os Trevor, Michael Warren e os Ashford por exemplo, a sensação de vulnerabilidade diante de um ambiente misterioso e ameaçador, mesmo com ação, isso é possível.
    Um novo jogo com isso tudo nos faria lembrar de Raccoon sem que precisem trazê-la de volta.

  32. Lissandra 06/04/2013 at 20:09 -

    Se Raccoon city não tivesse explodido…. De uma certa forma não haveria RE6 pois, Dereck não teria sido uns dor responsáveis pela a explosão, a Ada não teria terminado os seus contatos com ele, Dereck não teria recrutado a Carla e ela não conheceria e nem se apaixonari e nem ia tentar se vingar dele e da Ada, e a Carla nunca inventaria o C-vírus e talvez nem morreria.
    Então de uma certa forma foi boa a ideia de explodir Raccoon city

  33. Alexandre 06/04/2013 at 23:12 -

    Eu um fã das antigas, acompanho a série desde 98, único game que perdi foi o Re 1, único que joguei ” fora de época ” .

    Minha opinião é a seguinte : Ok, digamos que a Capcom retorne as origens, de volta á Raccon, um jogo para um público mais velho, diferente desses últimos títulos voltados para o público infantil e adolescênte….aposto que seria um bom jogo, mas não faria parte da cronologia, um spin-off, á não que façam um remake, agora eu pergunto, e depois disso ? Vai continuar na mesmice ?

    Shady talves vc não concorde, mas vc não acha que essa história está SUPER SATURADA? Os caras já não mais o que inventar, hoje em dia á única coisa que muda de um jogo para o outro é a cidade/País e o tipo de vírus, Las Plagas, Uroboros e o pior e mais nada haver de todos C-Vírus…putz !

    • José Mac 07/04/2013 at 00:26 -

      Quero ver depois que acabar o alfabeto de vírus, rs! Já temos T, G, C GT, etc…

  34. Fã Velho 07/04/2013 at 15:27 -

    A Capcom deve fazer com a série Resident Evil a mesma coisa que fizeram com Tomb Raider, que é esquecer tudo o que foi feito até agora e nos apresentar um novo começo para a série. O resultado seria bom como foi com Tomb Raider?. Na opinião de vocês, em uma situação dessas, um reboot, quais elementos a Capcom deve manter e quais elementos ela deve excluir na série Resident Evil?

    • esdrasbc 08/04/2013 at 13:08 -

      eu acho q p um reboot não precisa esquecer o passado o q éles poderiam fazer é reorganizar a serie e a base continuar a mesma de re1,2 e 3, mas corrigindo furos de enrredo e reorganizando a historia por exemplo re1 definir bem a campanha com jill e a com o chris sem dar aqueles furos terriveis, por novas cenas, novas áreas, explorar mais a humanidade dos personagens… re2 do jeiro q tá mesmo e re3 juntar com o code veronica p ficar 3 campanhas 1 com jill, outra claire outra chris. aí a partir do 4 a história ser realmente refeita.

      • Carlos Henrique Fã Velho 08/04/2013 at 20:22 -

        Sim concordo, mas seguindo a sua opinião, que é a de poupar as raízes da história da série, eu acho que nesse caso não caberia um reboot, mas sim um remake do 2 e do 3, deixando um belo gancho para a saída de um novo quarto episódio, para a próxima geração de consoles, e alterar os rumos da série do quarto em diante. Não sei se podemos chamar isso de reboot, uma mudança do meio da saga em diante.

  35. henrique 07/04/2013 at 20:42 -

    sei lá, nao acho nenhum dos games ruins. há quem critica o fato de ter a Alice nos filmes, mas pesquisar o porque de ela estar nos filmes ninguem quer né. tipo, na minha opiniao, cada um dos jogos tem o seu lado bom, tanto o 4, o 5 e o 6. em alguns aspectos, uns se saem melhor que os outros. mas nenhum deles pode ser considerado ruim, a nao ser, é claro, resident evil operation raccoon city, que na minha opiniao, alem de nao ter uma historia, é muito atrapalhado e confuso. na minha opiniao, o jogo que mais gasto tempo jogando é resident evil 6, mas continuo achando os anteriores tao bom quanto.

  36. Alexandre 07/04/2013 at 21:06 -

    @Fã_Velho : Cara concordo exatamente com você, menos na parte de esquecer tudo, pois o enredo de Re1 á Code Verônica não pode ser ignorado, acho que da para melhorar, começando pelos personagens que deveriam ser mais HUMANOS, pra mim essa foi a principal mudança em Tomb Raider, antes Lara Croft era um robô siliconado, a nova, demonstra sentimentos, medo, força de vontade, frio, fome e as vezes toma decisões erradas, se fere gravemente em muitas vezes durante o jogo, no inicio ela é sensível e tal, como uma garota comum, mas conforme vai ” apanhando ” ela evolui fisicamente e psicologicamente.

    Já os personagens de Resident Evil, talvez nem sejam humanos, acho que o ainda ” homem normal ” da turma é o Chris, apanhou pra caramba, desde o inicio da série, tomou escolhas erradas, mt apegado á sua equipe ( Re6 ), familia ( Code V. ) e amigos, vide Sheva e Jill em Re5, o cara já entrou até em depressão e se afogou em bebidas.

    Já o Leon é o Homem de Gelo, super agilidade, inteligência.

    A Ada, as vezes me questiono se ela é humana…parece Cyborg a lá Raiden do Metal Gear.

    Uma caricterística comum entre eles é que ninguém tem medo de nada, tipo a cidade num caos total, pessoas comendo pessoas vivas, monstros em toda parte e tipo os caras não demonstram qualquer receio pela situação, estilo Chucky Norris : ( Zumbis? Haha, cai dentro Brother tô armado, tô perigoso).

    Sherry pra mim foi a pior vei…putz, agora ela tem poderes, regeneração ( really?) E aquele jeitinho tosco dela : ” Agente Sherry Birkin e blá blá blá…

    Mas de modo geral, não digo que foram jogos ruins, álias longe disso, mas não da para brigar com Gears of War (irônia), por exemplo.

  37. pauloh 08/04/2013 at 19:32 -

    mano resident evil acabou no 4 com o merda do leon. E sem maldade chega do Chris ja apareceu no 5 e no 6 ta certo q ele eh o “protagonista” mas ja enxeeu o sako . Cade a Claire e a Jill sou mil vezes mais ela do que o Leon e a porra da Ada.Nao duvido c aparecer a Alice nos novos , ai eu vou enterrar resident evil.

  38. pauloh 08/04/2013 at 19:43 -

    Serio a colocação o irmão Alexandre, mas chega do Chris o maior triunfo foi ele acabar com o Wesker, infelizmente, isso fez ele apenas ser mais um no meio de todos, afinal agora ele não apanha mais.
    Jill Valentine reapareceu no resident 5 e num seria mais apropriado ela parceira do Chris do que o Piers?
    Esses personagens que se vão pela historia , sem carisma nenhum poderiam ser evitados, e serem colocados todos os personagens principais.
    Sou totalmente a favor deles esquecerem do Leon e da Ada. O sr, e srª Smith do resident.
    Por favor volte Albert Wesker.

    • Carlos Henrique Fã Velho 08/04/2013 at 20:11 -

      Sem falar do Barry, cadê o cara? Realmente a Ada é muito estranha para a série! Eu vi o meu amigo (Um abraço Silvester!!!) jogando a campanha dela no RE 6 e eu lembrei dos meus tempos de Syphon Filter do PS one. Na boa, a Ada deveria mandar o currículo dela para a equipe do Call of Duty, assim ela poderia tentar uma vaga no Black Ops 3 e pedir demissão do Resident Evil. Agora sobre o Leon, não tenho coragem de pedir para o cara sair pelo fato de ele ser o personagem do RE 2, o melhor até agora junto do remake do 1.

  39. jaideson 10/04/2013 at 09:03 -

    a capcom sempre visa o lucro, mas tenho a esperança que um dia ela vai fazer um resident evil voltado totalmente pro terror. mesmo que tardiamente…

  40. Leonardoo 11/04/2013 at 23:18 -

    Eu li alguns comentarios acima sobre um reboot, mas n acho q seja necessario. Poxa se vcs pararem para pensar, tem muita coisa q a capcom poderia aproveitar, como contar a historia d ada wong, como por exemplo qual era a empresa misteriosa para qual ela trabalhava em RE4, pq wesker queria o las plagas, mostrar o q aconteceu com Barry, e com Claire, e revelar ao mundo Alex Wesker, que seria uma sensacional velo como um novo e fodastico vilao!!

  41. Cássio Luis 13/04/2013 at 16:42 -

    Para quem jogou, e fez o final secreto, de RE Outbreak pode visualizar uma cena na qual Raccon City estava sendo reconstruída (!). E o interessante disto, é que há um pequeno escritório montado nos emcombros da cidade. (https://www.youtube.com/watch?v=QDj9BfcKyoA)

    * Para ver este final, vc deve, no último cenário, matar o tyrant, no último confronto do cenário, sem a arma que está no local. Deve ser apenas com as armas que vc tem. Se usar a arma que está no local, vai matar o tyrant com um só tiro, e este final não aparecerá.

    • Felipe Demartini 13/04/2013 at 21:09 -

      Vc não entendeu mto bem o final. Em lugar nenhum ali se fala em reconstrução. O que é mostrado é uma espécie de centro de pesquisas, do governo ou sabe-se lá Deus do que, e uma indicação de que ainda existem criaturas vivas em Raccoon City. Um ponto que a Capcom nunca voltou a tocar.

  42. lucas 03/07/2013 at 13:28 -

    Não sei se pode contar como historia verdadeira mais no epilogo de re outbreak mostra um predio que construiram apos a destruição de Raccoon City que é da Umbrella , ai eles tavam pesquisando se poderia ainda ter algumas criaturas vivas , ai o Wesker liga para o laborátorio e combina em vasculhar a área , mas Felipe uma coisa que não entendi , se eles destruiram Raccoon City ainda não havia criaturas soltas na floresta de Arklay?

    • Felipe Demartini 03/07/2013 at 14:44 -

      A parte em que é o Wesker que liga e que o prédio é da Umbrella são conclusões suas hahahahaha
      O que a gente sabe é que tinha alguém ali, np meio de Raccoon, pesquisando coisas e que eles descobrem que ainda tem alguma coisa viva na cidade. Se é vírus, criaturas, ou o que, não dá pra saber. E tb não fica claro que a floresta em volta foi detonada tb ou se ainda tem criaturas por lá – boa parte delas desceram para a cidade no período entre Re1 e Re2/RE3.

  43. Lucas 26/07/2013 at 21:15 -

    Kkkkkkk foi minha conclusao mesmo Bons tempos de Raccoon City gostei de re 0 1 2 3 e outbreak porque para as pessoas era novo isso ai o jogo era mais survival horror mas re4 5 6 e revelations tb sao bons jogos
    Ops esqueço sempre daqueles dead aim code Veronica operation raccoon city ate q gostei tb so n gostei disso de matar o leon essa capcom ja quer mata o coitado kkkkkkk Sou fã de carteirinha de todos os jogos da franquia independente dos error q alguns tem